sexta-feira, 23 de outubro de 2009

HOMEM FOI PRESO TENTANDO PRESTAR QUEIXA DE ROUBO DA SAVEIRO


PREPOSTOS DA PM ABORDARAM UMA SAVEIRO E OS INTEGRANTES FUGIRAM E FOI CONSTATADO QUE NA CARROCERIA TINHA 76 KILOS DE MACONHA, NO DECORRER DAS INVESTIGAÇÕES FOI CONSTATADO QUE VAGNER ESTAVA FAZENDO UMA FALSA COMUNICAÇÃO DO ROUBO DA SAVEIRO, NA DEPOL DE FILADELFIA, DIANTE DO EXPOSTO FOI DADO VOZ DE PRISÃO EM FLAGRANTE PELO CRIME DE TRÁFICO DE DROGAS,POR PREPOSTOS DA POLÍCIA CIVIL

Policia Militar apresenta 76 kg de maconha de Igara


A guarnição do CETO do 6°BPM, hoje 23/10, por volta das 00h10min, no distrito de Igara, em uma blitz com uma equipe da ADAB, em busca de irregularidades no abate clandestino de animais, na entrada da Escola Agrotécnica Federal, entre Bonfim e Andorinha, quando um veículo que vinha sentido Bonfim, ao avistar avistou a blitz, freou bruscamente retornando imediatamente e empreendendo fuga, em altíssima velocidade, a guarnição iniciou perseguição, mas o mesmo conseguiu abrir distância, chegando ao distrito de Igara, em uma rua sem saída os policiais encontraram um veiculo saveiro, cor cinza, placa JLT-6809 Jacobina - BA, que tinha acabado de ser abandonado pelos meliantes, que entraram em um matagal em frente ao local, a policia ainda realizou buscas mas os mesmos não foram encontrados, ao lado do local onde o carro foi abandonado havia um quintal cercado por estacas, onde os meliantes conseguiram jogar 6 sacos cheios de maconha, o material foi recolhido, pesado e totalizando 76kg, que foram entregues no complexo policial.



HOMEM PRESO DEPOIS DE ROUBAR APARELHO DE SOM


Por volta das 15h30min do dia 22/10/2009 os policiais militares do 2º Pelotão de Andorinha, foram solicitados pela Sra. Vânia Santos informando que, por volta das 13h30min, 03 (três) elementos haviam invadido sua residência no Povoado de Riacho Seco município de Andorinha, e de lá tinham subtraído de sua casa: um aparelho celular, um aparelho de DVD e um aparelho de som da marca LG. A vítima disse que as pessoas que invadiram sua residência tratava-se da pessoa conhecida por FOFÓ, GUINHO e PUTU e que diante de informações da vitíma, os policiais conseguiram prender um dos envolvidos de nome Adalberto de souza, vulgo (FOFÓ), tenho mesmo o dito que um dos produtos do furto estava escondido no mato, o mesmo levou os policiais militares até o local onde estava escondido o aparelho de som da vítima, e confessou que tinha arrombado a residência em companhia de GUINHO e CLAÚDIO e que o restante dos objetos estavam em poder de seus comparsas. Os policiais fizeram diligência mais não conseguiram localizar os comparsas de FOFÓ, e o conduziu para o complexo de Senhor do Bonfim sendo autuado em flagrante, em virtude de não ter delegado de plantão 24 horas na cidade de Andorinha.

Em Campo Formoso é queimado (Mil e Duzentos quilos de Carne).


“Venham ver, tão tentando entregar carne podre no frigorífico N. J.” gritava eufórico um homem na porta do Portal Esmeralda. Imediatamente a Equipe deste site saiu em disparada para averiguar a notícia. Qual não foi a surpresa, ao chegarmos lá e constatarmos um grande número de pessoas gritando: “Carne podre, carne podre”. Era o movimento orquestrado pelos donos de açougues de Campo Formoso denunciando uma prática comum pelo FRIBARREIRAS, a entrega de carnes em estado de deterioração, fato que já ocorreu outras vezes. Os comerciantes de carnes, conscientes do risco da ingestão de carne estragada, protestavam e jogavam as carnes no lixo, arcando com o prejuízo. Desta vez foi diferente. Protestaram e chamaram a vigilância sanitária. Imediatamente o Dr. Fernando Mônaco, Coordenador da vigilância sanitária em Campo Formoso, médico veterinário, único profissional que pode emitir laudos sobre a condição de consumo de leite, carnes e derivados, constatou in loco, o estado putrefato da carne que já estava sendo entregue no estabelecimento, e logo acionou a Polícia Militar. Em questão de minutos o Tenente Príncipe chegou com a sua guarnição, e demonstrando experiência e competência para gerenciar situações de conflito, acalmou os comerciantes e conduziu o veículo, o motorista e os dois carregadores que faziam a entrega das carnes, ao complexo policial. Já na delegacia, foi emitido um laudo atestando que a carne estava em deterioração e que isso provoca um risco à comunidade, então o delegado Dr. Cezar Romero, deu voz de prisão em flagrante ao motorista e seus auxiliares. Constatado que o caminhão já tinha realizado outras entregas, a equipe da vigilância sanitária foi em busca da mercadoria nos endereços fornecidos para evitar a comercialização e o consumo. Voltou com o volume total de MIL E DUZENTOS QUILOS de carne estragada. No caminhão estavam aproximadamente mais CINCO MIL QUILOS de carne podre.

“A vigilância Sanitária de Campo Formoso é responsável somente pela fiscalização do ponto de venda da mercadoria”, esclareceu à nossa equipe o Dr. Fernando Mônaco. A fiscalização do abate e do transporte é responsabilidade da ADAB (Agência de Defesa Agropecuária da Bahia). O superintendente da ADAB em Senhor do Bonfim, o Dr. Yuri Andrade, deslocou uma equipe de Bonfim para inspecionar a carne que ainda estava no caminhão. NUNCA foi feito na Bahia uma apreensão tão grande de carne estragada, e o pior, já estavam com o selo SIF (Serviço de Inspeção Federal) do ministério da Agricultura.

A perplexidade tomava conta de todos na praça da cidade, pois em 2008 e também em 2009 a promotora pública Dra. Renata Dacash, promoveu um fuzuê na cidade de Campo Formoso, junto com a ADAB (Agência de Defesa Agropecuária da Bahia) para, em nome da proteção à sociedade, impedir o abatimento de carne sem uma fiscalização, pelos “machantes” do município, limitando assim a venda de carne em Campo Formoso, aos frigoríficos de grande porte, que só existem fora da área geográfica do nosso município. Na prática, impedia que o pequeno abatedor atuasse; favorecendo aos grandes grupos econômicos, garantindo que teríamos carne de boa “qualidade”. Por isso cidadãos foram levados à delegacia porque exerciam uma profissão antiga que passou de pai para filho, MACHANTE. A promotora, Dra. Renata Dacash, foi embora, mas deixou a população nas mãos de um frigorífico que atendia as especificações da Adab, o FRIBARREIRAS. O tão sonhado matadouro, é muito caro para estimular qualquer investimento particular; e um investimento público... bem, a prefeitura só tem dinheiro para funcionar meio período, mas cobra os impostos em período integral. Se o caminhão do FRIBARREIRAS tivesse feito a entrega no período da tarde, certamente teria sido bem sucedido, pois os veterinários da vigilância sanitária, Dr. Fernando Mônaco e Dra. Carol Pessoa, que tiveram seus salários reduzidos pela metade, tiveram também sua carga horária reduzida em 50 %. A proteção da saúde dos moradores de Campo Formoso fica agora, só metade do dia recebendo vigilância, mas continuam pagando os impostos o dia inteiro, a durante a noite também.



Enquanto isso, o caminhão continuava no complexo policial, onde o Delegado no uso de suas atribuições legais, estabelecia a fiança para o motorista e seus dois ajudantes. Aproximadamente 2.240,00 reais por cada um deles. As fianças foram pagas imediatamente pelos representantes do FRIBARREIRAS, que já haviam chegado a Campo Formoso.

Ficou determinado pela ADAB, o exame e a incineração de toda a carne imprópria para o consumo, que foi apreendida nos estabelecimentos e que ainda estava no caminhão. Os estabelecimentos que já tinham recebido a carne estragada e que também ajudaram na denúncia foram: Açougue N. J.; Frigorífico do Facão; Frigorífico Boa União; Casa de Carne Santa Luzia. Os comerciantes foram unânimes em declarar que é um absurdo um fato como este ainda acontecendo, depois de toda a garantia dada pela ADAB e pelo ministério público. Todos estes estabelecimentos e seus proprietários merecem os nossos respeitos e agradecimentos, se não fosse a idoneidade deles, certamente estaríamos novamente consumindo carne contaminada. A incineração aconteceu na manhã de quinta feira, no lixão da Caraíbinha do Pão, e foram necessários 250 litros de gasolina para torrar mil e duzentos quilos de carne podre.

Em entrevista à nossa equipe o Dr. Fernando Mônaco, chefe da vigilância sanitária explicou que esta carne podre, se consumida, poderia causar doenças como Colibasilose, brucelose (causadora da infertilidade e abortos em humanos e animais), salmonelose, neurocisticercose , tuberculose, aftosa e até a morte. Diante do risco que fomos expostos e da indignação pública devemos fazer alguns questionamentos para a nossa reflexão.

1 – A ação da ADAB e da Dra. Renata Dacash, promotora pública, impediram que dezenas de profissionais do abate de carne continuassem trabalhando em Campo Formoso. A explicação era que o estado daria garantias acerca da qualidade da carne que seria comercializada. São estas as garantias? Essa é a qualidade da carne que merecemos? É o FRIBARREIRAS mais idôneo e higiênico que os nossos machantes?

2 - Continuamos pagando impostos em período integral, dia e noite. A vigilância sanitária continuará trabalhando somente meio período com salários reduzidos? Os administradores do município, que fazem bem menos que os vigilantes sanitários, também tiveram seus salários reduzidos? E se os caminhões da FRIBARREIRAS e de outras empresas que fazem entregas em Campo Formoso resolveram vir à nossa cidade somente no período da tarde, quem irá fiscalizá-los?

3 – Estes comerciantes de carnes foram honestos, mas e se os outros não foram? Será que o bife de ontem ou o churrasco de domingo não trará conseqüências funestas? E se este caminhão passou na cidade onde moram os nossos queridos parentes e amigos? Como saber se alguns dos atuais problemas de saúde que nos assolam já são conseqüências de outras viagens deste caminhão à nossa cidade? Esta carne fazia parte da merenda escolar? Era a mesma carne servida no hospital, delegacia e postos de saúde?

4 – Com o poder público funcionando somente pela metade, os impostos em tempo integral, e médicos sendo demitidos, onde buscaremos atendimento para os casos decorrentes da carne podre?

5 – Ainda será o FRIBARREIRAS o nosso ÚNICO fornecedor de carne “carimbada” com o selo SIF?

6 – O Estado pode se auto processar? O que fará a promotoria pública? Processará a ADAB? Processará o Ministério da AGricultura? Processará o FRIBARREIRAS? Em caso de contaminação individual ou coletiva, quem nos idenizará?

7 – Será que este caso vai acabar em Pizza, ou melhor, em Churrasco de carne podre?

8- Está na hora de adotarmos o vegetarianismo?

Com a palavra todos os irresponsáveis por este episódio lamentável. O Espaço deste portal é democrático e está aberto para as devidas explicações.

Equipe Portal Esmeralda.

PRF APREENDE GRANDE QUANTIDADE DE MACONHA


Em fiscalização de combate a criminalidade realizada
às 19h30min, de quinta-feira (22/10) pela Polícia Rodoviária
Federal de Sr. do Bonfim, foram apreendidos 184 Kg da erva Canabbis Sativa,
mais conhecida como "MACONHA". A droga estava no veículo GM/ASTRA,
de placa JQM - 6369 - SALVADOR - BA. O veículo estava no trajeto que liga
Juazeiro sentido Capital A mesma foi interceptada no KM 118 da BR 407,
Povoado de Carrapichel ( Senhor do Bonfim-Ba.), na saída de um desvio que
passa por trás do Posto da PRF. Dois elementos que estavam no veículo, ao
avistarem a viatura da PRF, fizeram um retorno bruscamente, sendo
imediatamente perseguidos, e mais a frente, abandonaram o Astra,
adentrando no matagal. Feita a averiguação no veículo, foi constatado que
no seu interior existiam dez sacos plásticos grandes, totalmente abarrotados
de Maconha, sendo que inclusive, o banco traseiro do veículo estava desmontado, para que coubesse todos os volumes. A droga e o veículo foram encaminhados para Delegacia de Polícia de Senhor do Bonfim para as providências legais.

É a PRF intensificando o cerco contra a criminalidade de uma forma
geral, preservando a integridade física e moral do cidadão!