quinta-feira, 15 de abril de 2010

DECRETO CRUEL DE PAULO MACHADO

Prezado Netto,

Gostaria de usar seu espaço democrático para falar da minha indignação, pela forma desumana, irresponsável e cruel que o governo "CUIDANDO DA NOSSA GENTE", decretou a exoneração de centenas de funcionários dedicados e trabalhadores, trazendo desespero para todas essas famílias, para justificar a incompetência e a extravagância dessa gestão.
Fez-me lembrar de quando o Presidente Collor, sem aviso e sem ninguém esperar, confiscou a poupança, deixando a população atônita e perplexa, com tal atitude.
Que o prefeito reveja essa decisão infame, e lembre-se do fim melancólico e vergonhoso de Collor.

Sem querer ser apocalíptico estou muito preocupado quando esses balanços da prefeitura chegarem ao tribunal de contas. Enquanto isso, só nos resta rezar e pedir a Deus, que oriente e dê mais dignidade a esse servo desgarrado da sua igreja.
Justiça seja feita a Carlos Brasileiro, e olhe que não votei nele, mas durante os oito anos que governou Bonfim, teve COMANDO e nunca deixou o município chegar numa situação degradante dessa. Na verdade, na história de Senhor do Bonfim é a primeira vez que vemos demissão em massa do funcionalismo para resolver crise financeira, e olhe que passamos situações dificílimas, com inflação que chegou a 2.700% ao ano, ditadura militar, queda da bolsa de 1929 nos Estados Unidos que afetou o mundo inteiro, etc.
Essa posição descontrolada com certeza afetará diretamente a campanha a Deputado de Carlos Brasileiro, pois é o único, que apesar de remota, com possibilidade de se eleger.
Sou bonfinense, mas moro em Salvador e acompanho com muito interesse os destinos da nossa cidade, que infelizmente está em péssimas mãos.
Sugiro que o alcaide mude o slogan para: GOVERNO MASSACRANDO A NOSSA GENTE!

José Eduardo Pedreira