quarta-feira, 21 de abril de 2010

Grupo BIOFAST orienta gestantes sobre os principais exames que devem ser realizados durante o pré-natal

Os cuidados com a saúde da gestante e do bebê começam assim que a suspeita da gravidez é confirmada. De acordo com especialistas, quanto antes for iniciado o pré-natal, melhor será o acompanhamento da gestação e mais precocemente poderão ser identificados possíveis problemas com o feto. O Grupo BIOFAST, uma das principais redes de laboratórios de análises clínicas do País, aproveita a proximidade da comemoração do Dia das Mães para alertar as futuras mamães sobre a importância da realização dos exames do pré-natal.

De acordo com o Dr. Wilson Rodrigues, farmacêutico do Grupo BIOFAST, o primeiro passo é agendar uma consulta médica. “Nessa oportunidade, o médico irá realizar uma entrevista detalhada, que abordará desde os sintomas que a paciente esteja sentindo e o histórico de doenças no passado até doenças atuais, como pressão alta e diabetes”, explica Rodrigues. A maioria dos exames indicados é de análises clínicas e podem ser feitos no mesmo dia:

Hemograma completo: Detecta anemia e infecções e deve ser realizado mensalmente durante a gestação.

Glicemia: Útil para detectar diabete e intolerância à glicose. Será repetido na 26ª semana de gravidez, quando o corpo apresenta mais dificuldade para assimilar o açúcar.

Sistema ABO e fator Rh: Verifica o tipo de sangue e se o fator Rh é positivo ou negativo. Caso a mulher seja Rh negativo e o homem Rh positivo, há o risco de o corpo dela produzir anticorpos contra o sangue do bebê. Com este exame, é possível impedir a produção dos anticorpos com medicação específica.

HIV (vírus da imunodeficiência humana): Mostra a presença do vírus que causa a aids. A gestante precisa autorizar sua realização.

Sorologia para rubéola: Avalia se a mulher tem imunidade contra o vírus da rubéola (extremamente grave para o feto), seja por vacina, seja por ter tido contato com a doença.

Reação para toxoplasmose: Acusa se a grávida já teve alguma infecção causada pelo protozoário Toxoplasma gondii. Esse microorganismo pode provocar danos nos nervos e na visão do feto.

VDRL: O exame é útil para detectar problemas como a sífilis. A bactéria por trás deste mal, a Treponema pallidum, pode provocar aborto, parto prematuro e más-formações caso a mãe seja portadora.

Sorologia para hepatite B e C: Mostra a presença dos dois tipos de vírus.

Sorologia para citomegalovírus: Indica se a paciente já foi infectada ou não pelo vírus.

Urina: Revela a presença de uma eventual infecção urinária e também pode ser útil na detecção de proteínas em gestantes hipertensas – o que indica a presença de pré-eclampsia. Também é válido para o acompanhamento de grávidas diabéticas.

Fezes: Verifica se há parasitas no intestino. Não há uma razão específica, mas deve ser realizado no início da gravidez, em três dias diferentes.