sábado, 6 de março de 2010

Famílias camponesas estudam varias matérias durante o encontro do MPA

Hoje, 6 de março, iniciou o dia com a mística de lançamento da Coleção da Historia Social do Campesinato no século XXI, com a participação de Maria Kazé, da Direção Nacional do Movimento dos Pequenos Agricultores. Esta coleção, surgiu pela necessidade da Via Campesina e o MPA de retratar parte da historia, resistências, lutas, expressões, diversidade, utopias e teorias explicativas, em fim, a trajetória do campesinato Brasileiro. E de construir um Plano Camponês, para a vida das famílias que moram na roça.

Seguindo com as oficinas práticas de: agroecologia e auto-sustentação, gênero, terra e água, identidade camponesa, teatro, medicina alternativa, educação camponesa, mística e comunicação. Estas oficinas, são importantes para o dia a dia no movimento e nas comunidades, atingindo matérias básicas de nossas vidas.

De manhã, aconteceu o trabalho em grupos, e na tarde, na plenária, esses grupos mostraram o que foi estudado.

Já a noite é tempo de animação, com a Feira Camponesa com produtos saldáveis e artesanais. E para quem quiser dançar, o Trio Alvorada e os cantores e cantoras da terra.



Domingo

No domingo, os temas a debater são: habitação, mais uma conquista e as linhas gerais do Movimento nos próximos anos. A noite a exposição da feira camponesa, as cantoras e cantores da terra e o show com Nilton Freitas.

Queimadas: Edvaldo é cassado e Sergio assume a prefeitura nos próximos dias

O Tribunal Regional Eleitoral (TRE), durante a sessão do pleno, realizado no final da tarde de quinta-feira (04), cassou o mandado do prefeito do município de Queimadas, Edvaldo Cayres Rodrigues (E) e do vice-prefeito Francisco César de Oliveira, depois de empatar por três votos contra e três a favor do recurso eleitoral, onde o candidato segundo colocado na eleição de 2008, Paulo Sérgio Brandão (de óculos), (Sem partido), denunciou os eleitos por compra de votos.
O recurso já tinha passado várias vezes pelo plenário e os juízes pediam vista, alegando estudar as peças para decidir com conhecimento de causa. Na última vez que foi apresentada, 25 de fevereiro, Edivaldo Cayres contava com os votos, dos juízes Renato Reis, Carlos D`Ávila e Cintia Resende. Paulo Sérgio contava apenas com o voto do juiz Mauricio Vasconcelos.
Na quinta-feira (04), a sessão teve inicio às 17h e o juiz Eserval Rocha, que havia pedido vistas do processo na sessão anterior, votou favorável ao pedido Paulo Sérgio e em seguida o juiz Cássio Miranda votou a favor de Edvaldo, ficando empatado.
Com o empate, o presidente do TRE, Des. Sinésio Cabral Filho votou pelo desempate reconhecendo que houve captação ilícita de sufrágio, ou seja, compra de votos. As acusações dão conta de que, na madrugada do dia da eleição um homem se identificando como "irmão de César", teria distribuído "ordens" para pegar sacos de cimento na Loja Lar Center, conhecida na cidade como Lar Center de César e os cimentos estariam como condição para votar na chapa encabeçada pelo PP.
Com a cassação do prefeito e do vice, o segundo colocado nas eleições, Paulo Sérgio Brandão, deverá ser diplomado e em seguida empossado pelos vereadores na próxima semana, pois a chapa de Edvaldo e César obteve apenas 48,41% dos votos válidos. Com isso, foi determinada a posse do segundo colocado. Caso tivessem mais 50% dos votos válidos, a Justiça determinava a realização de novas eleições no município.
A data da posse será marcada terça-feira, logo que o ato seja assinado pelos juízes do pleno e publicado. Assim, a justiça irá realiza o ato de diplomação e a Câmara de Vereadores será informada para realizar a solenidade de posse.
Serginho, como é conhecido Paulo Sérgio Brandão, foi recebido na tarde de sexta-feira (05), na entrada da cidade por uma multidão e em carreata foi até a frente do prédio do Fórum.