terça-feira, 13 de abril de 2010

Gestor inaugura abastecimento de água na comunidade de Anacleto

A Administração Municipal inaugurou ontem, em convênio com a Cerb, Embasa e o Programa Água para Todos, sistema de abastecimento de água nos domicílios de Anacleto, a 13 km de Senhor do Bonfim.

O evento iniciado com um café da manhã na praça do arraial foi comemorado pelos 130 moradores, que por muitos anos dependeram de carro-pipa nos períodos de estiagem. Segundo o gerente regional da Cerb, engenheiro Carlos Queiroz de Carvalho Junior, a água que abastece as famílias de Anacleto vem de Ponto Novo, deriva de rede de distribuição da Embasa e chega às residências por uma rede local de tubos de 50 milímetros.

Ao som da bandinha municipal o Prefeito visitou a mais antiga moradora, Dona Dalva (92 anos), e recebeu cumprimentos de pessoas simples e especiais da localidade, como Valdomiro de Jesus, e de povoados vizinhos, incluindo-se a Picada. No seu estreitamento social e administrativo com a comunidade, o prefeito Paulo Machado lembrou de que no ano passado prometeu esforços e agora se sentia tirando o pesadelo da população “ansiosa quando falta água” e da Prefeitura que “conduzindo água em caminhão sem solucionar o problema”.

Estiveram no acontecimento o vice-prefeito Dr. Aurélio Soares, o vereador Carlos de Tijuaçu, Lúcia da Baraúna, Marina, ambas das rodas de cantorias folclóricas municipais, e auxiliares de gestão do Poder Executivo Municipal.


Governo Cuidando da Nossa Gente
Assessoria de Comunicação Social

Prefeito baixa decreto austero, restringe despesas gerais e exonera cargos de confiança

Em reunião convocada pelo Gabinete do Governo Municipal, com a presença dos secretários da gestão, o prefeito Paulo Batista Machado invocou a prolongada crise que atinge os municípios e, após troca de esclarecimentos técnicos com o secretariado, fez circular o Decreto 057 / 2010 que trata da contenção de despesas com tal abrangência que, nas suas próprias palavras: “corta na carne, entretanto é necessário e, neste momento, indispensável”.

Todo o contingenciamento colocado no decreto está direcionado à redução da carga financeira que se abate sobre o erário municipal. O documento, apresentado ponto a ponto pelo Chefe do Executivo, suprime, reduz e limita dispêndios de diversas naturezas. Interrompe convênios e contratos em diversas esferas e exonera funcionários de cargos de confiança. Em praticamente todos os casos as deliberações abrem exceções, em respeito à legislação.

Restrições – Compras estão suspensas por 30 dias; algumas obras, por tempo indeterminado; novas locações de imóveis suspensas por tempo indeterminado; gratificação salarial, só as previstas em lei; corte na concessão de combustíveis, por tempo indefinido; contratos com rádio, jornal, televisão temporariamente suspensos; subsídios, por enquanto, só para eventos juninos; qualquer tipo de patrocínio está temporariamente vetado; passagens para outros estados, bem como convocação de novos servidores também estão suspensos. O consumo de energia elétrica há de ser reduzido em 20%; e todos trabalharão em regime de turnão, das 8h às 14h.

Exoneração – A linha de austeridade aprofundada pelo gestor tornou-se inquestionável e consensual entre os auxiliares do primeiro escalão. O prefeito asseverou: “Não podemos conviver com desequilíbrios entre o orçamento e as finanças”. “Os gastos com pessoal ameaçam romper o limite da lei”. “Nosso governo não aceita a impossibilidade de assistir à comunidade”. Restou, portanto que, à exceção dos nove Secretários e oito detentores de cargos-chaves, o decreto exonerou todos os servidores que ocupam cargos comissionados.

Prazos – A exoneração coletiva vigora já na publicação do decreto, mas é relativamente provisória. A depender da normalização das receitas, o “quadro comissionado pode se reintegrar em 60 a 90 dias”. Aos exonerados está garantido o recebimento da 1ª quinzena de abril e todos os direitos trabalhistas.

Cada secretário terá 30 dias para definir, em interlocução com o Chefe do Executivo Municipal, os cargos comissionados “estritamente necessários” ao funcionamento de sua pasta. Secretarias reduzirão pela metade o número de veículos contratados.


Governo Cuidando da Nossa Gente
Assessoria de Comunicação Social