domingo, 30 de maio de 2010

MOTO ROUBADA EM PINDOBAÇU


O moto taxista Joeliton das Neves, teve sua moto roubada no dia 28/05/2010 ás 19h20min na estrada do povoado Marcelo em Pindobaçu Bahia. Quando o motoqueiro retornava do referido povoado onde teria levado um passageiro, 02 homens armados tomaram a moto quando o mesmo reduzia o veiculo em uma curva. Além de levar a moto os ladrões amarraram a vitima próximo à estrada com cadarço de sapato. O proprietário da moto gratifica a quem recuperar o objeto roubado.
Dados da moto: placa JRL-4832, o documento está em nome de José das Neves.

Desfile expõe tradição e modernidade cultural na emancipação bonfinense


Inserido na 1ª Semana de Cidadania e Cultura no Semiárido de Senhor do Bonfim, os 125anos de elevação de vila à cidade motivaram o desfile cívico com a Polícia Militar e suas novas viaturas, escolares e professores da rede pública e privada e de setores sociais da diversa cultura municipal.

Trabalho – Formados em alas, os variados grupos demonstraram os costumes de todas as etapas históricas de Senhor do Bonfim, chegavam ao Palanque Oficial, de onde fluíram discurso de Lílian Teixeira, João Carlos Biro-biro, deputados federais Daniel Almeida (PC do B), Edson Duarte (PV), Josias Gomes (ex-estadual) e finalmente o Prefeito Paulo Batista Machado que saudou a data magna com um caudal de realizações, inaugurações e ações administrativas “para garantir agora e no futuro, com ética, trabalho, transparência e modernidade, o incontido padrão de desenvolvimento da nossa querida Senhor do Bonfim”.



São João – Identificadas por faixas, trajes e adereços, representações das etnias indígenas e negras fizeram o público em geral se lembrar de que o samba de lata, a dança do parentesco, o pau de fitas, o artesanato etc. estão na origem da atualidade contemporânea da civilização municipal. Da mesma forma que as alas exprimiram Festas tradicionais, como a do Padroeiro, de Santo Antonio e do São João com fantasias e movimentos típicos, também as artes e folclores se anunciaram por cores e alegorias: nos grupos de teatro, de balé, de carroças, capoeiristas, dançarinos e palhaços... Os 100 anos do Cazumba I, as quadrilhas juninas, o Casamento matuto e os sanfoneiros (puxando o fole no cortejo!). Inexpugnáveis...

Futuro - A história moderna ficou patenteada na criatividade, na juventude da fanfarra Famusb e da Filarmônica União dos Ferroviários Bonfinenses, na participação promissora dos pirralhos da Educação Infantil e nos incontáveis recursos tecnológicos artisticamente combinados no decorrer do espetáculo. A Escola Nívea Seixas: rumo ao hexa 2010 apontando para a qualidade do ensino a que queremos chegar e a ala África, nosso continente irmão – evocando o infalível sentimento de afinidade com povos que nos aperta as mãos... Crianças, jovens e adolescentes; pais, parentes e aderentes – dentro e fora do desfile – foram atores do processo cívico submetido ao tema: Memórias do semiárido bonfinense – ‘Da semente aos frutos’. Tudo a ver com esta Senhor do Bonfim atual que nos foi legada primeiro por pioneiros imemoriais e depois pelos intrépidos antepassados de Vila Nova da Rainha. Uma odisséia a contar.

Prestigio – A presença de personalidades do povo, comerciantes e trabalhadores, profissionais liberais, gente que tece o cotidiano da vida municipal; quase todos os vereadores locais e alguns de cidades vizinhas; do tenente Santiago Souto, titular 11ª Delegacia Militar; do ex-prefeito Carlos Brasileiro; de representantes da Uneb, da Embasa, do Derba, do PMN; do ex-secretário Pedro Deraldo, de João Luiz, diretor do Instituto Federal Baiano; do empresário de comunicações, Frei Monteiro; do popularíssimo Zó, presidente da Câmara de Vereadores de Juazeiro prestigiaram a mais compassiva entre as grandes comemorações bonfinenses. A Praça Juraci Magalhães tomada de cidadãs e cidadãos orgulhosos aplaudiu por toda a manhã de 28 de maio cada apresentação, até pouco depois do meio-dia.

Governo Cuidando da Nossa Gente
Assessoria de Comunicação Social