sábado, 17 de julho de 2010

Justiça proíbe paralisação dos policiais civis

O Sindicato dos Policiais Civil do Estado (Sindipoc) foi proibido pela Justiça de paralisar as atividades, além de ter sido ordenado a retirar do site da instituição a convocação para as paralisações nas datas previamente anunciadas – sob pena de multa diária de R$ 100 mil. O requerimento foi feito pelo Estado da Bahia e aceito pelo juiz da 5ª Vara da Fazenda Pública. O Sindicato já havia anunciado a paralisação durante três semanas, de cada vez por 72 horas, em protesto contra a nova escala de plantão dos policiais civis, instituido pelo delegado geral Joselito Bispo. A Justiça considerou o ato ilegal, por paralisar serviços essenciais à sociedade, e negou recursos do Sindipoc. Para Joselito Bispo, o movimento foi abusivo e ilegal desde o princípio.

(Correio)

CARRAPICHEL FESTEJA SUA PADROEIRA

Jaques Wagner visita Juazeiro e recebe apoio de Gustavo Miranda


O candidato a deputado estadual pelo PCdoB, Gustavo Miranda, foi um dos representantes do Partido Comunista do Brasil no encontro político que reuniu, na tarde desta quinta-feira (15), o governador da Bahia e candidato a reeleição Jaques Wagner (PT) e os membros da sua chapa majoritária no Coutry Clube em Juazeiro. Acompanhado do presidente da Câmara de Vereadores da cidade Crisóstomo Lima que também representou o PCdoB no encontro, Gustavo Miranda foi citado diversas vezes pelos políticos presentes.

Para Gustavo, o encontro foi um momento importante para consolidar as candidaturas de Wagner e Dilma na região. “É fundamental manter o alinhamento político entre o governo do Estado e o governo federal com a eleição de Dilma e a reeleição de Wagner. Essas forças vão se somar ao meu trabalho na Assembléia Legislativa o que vai fortalecer a região norte” garantiu Gustavo Miranda.

O governador Jaques Wagner disse que os encontros com lideranças políticas, como o que aconteceu nesta quinta-feira, são importantes porque aumentar a mobilização e a confiança do povo no projeto que está sendo apresentado. “O que move a nossa chapa não é a amizade pessoal, mas a convicção de um mesmo projeto político para a Bahia e o Brasil”, ponderou o governador e candidato a reeleição na Bahia.


Por Geraldo José