sexta-feira, 6 de agosto de 2010

POLÍCIA DE BONFIM PRENDE ZÉ "SATANÁS" EM MONTE SANTO



CUMPRINDO MANDADO DE BUSCA E APREENSÃO EXARADO PELO JUIZ DE DIREITO VITOR MANOEL XAVIER BIZERRA, DA COMARCA DE MONTE SANTO, SE DESLOCOU NO DIA 06/08/2010, ÀS 03:30 H, DA SEDE DA 19ª COORPIN CINCO EQUIPES COORDENADA PELO DELEGADO FELIPE NERI DA SILVA NETO, COM DESTINO A CIDADE DE MONTE SANTO,A PARTIR DAS 06:00 FORAM FEITOS AS DILIGÊNCIAS, QUE RESULTOU COM CUMPRIMENTO DE UM MANDADO DE PRISÃO EM ABERTO, EM DESFAVOR DE JOSÉ RAIMUNDO DE JESUS SANTOS, VULGO ZÉ SATANÁS,33 ANOS, NATURAL DE MONTE SANTO, PESQUISADO OS ANTECEDENTES DO CITADO ELE QUANDO MENOR MATOU SUA NAMORADA E ARRANCOU SUA CABEÇA, COMO TAMBÉM FOI PRESO AILTON CORDEIRO DA SILVA, 26 ANOS, NATURAL DE MONTE SANTO, FOI APREENDIDO EM SEU PODER UMA PORÇÃO DE MACONHA E DUAS MOTOS: UMA YBR VERMELHA, PLACA 3748, LICENÇA DE SALVADOR, COM CHASSI ADULTERADO E UMA CG TITAN VERMELHA, SEM PLACAS COM CHASSI PINADO.


Na Cidade de Senhor do Bonfim no mesmo dia foi cumprido outro mandado de Busca e Apreensão expedido pelo Dr. Tardelli Boaventura, Juiz da Comarca de Sr. do Bonfim onde foi preso Gilberto Pereira dos Santos e Nilvânia Nunes Machado que estavam em poder de uma grande pedra de cocaína, a quantia de R$ 280,00 em dinheiro referente a venda de drogas e uma moto YBR vermelha, Já Ronivon Dias da Silva, foi preso na posse de duas munições de fuzil 762, de uso restrito, sete cápsulas Calibre .22, e 1 cápsula Calibre .32.

Caldeirão: Ônibus escolar perde direção ao subir ladeira


Um acidente envolvendo um ônibus escolar ocorreu na manhã desta quinta feira, 05 em Caldeirão Grande. Segundo informações o motorista teria perdido o controle em uma subida na entrada da cidade, o veiculo teria voltado de ré, e entrado em uma residência. O ônibus transportava alunos da zona rural para sede do município, não há informações de feridos no acidente.



Espaço Aberto (André Araújo)

PROJETO JOVEM EMPREENDEDOR

OBRA KOLPING E UNIÃO EUROPÉIA

PROJETO PARCERIA OBRA KOLPING DO BRASIL E UNIÃO EUROPEIA

Formação de jovens em empreendedorismo e gestão de negócio e financiamento de empreendimentos

Localização da acção:Brasil, Região Nordeste, Estados: Bahia e Maranhão –
Cidades: Bacabal-Ma e Senhor Do Bonfim-Ba.

Duração total da acção: 36 meses – (2009-11)

Objetivos da ação

Objetivo Geral: A ação contribui para a inserção socioeconômica de jovens empreendedores a trabalho e renda nos estados da Bahia e Maranhão.

Objetivo Específico: Desencadear processo de formação qualificada para desenvolver empreendedorismo juvenil no marco da economia solidária.

Grupo(s)- alvo Outros: Jovens empreendedores no marco da Economia Solidária Beneficiários finais 1200 jovens entre 18 e 29 anos, 50% relação de gênero, nos estados da BA – Cidade: Senhor do Bonfim e MA – Cidade: Bacabal

Resultados esperados
1. Jovens com suas competências e habilidades empreendedoras desenvolvidas
para entrar no mercado de trabalho.
2. Empreendimento de geração de renda apoiados financeiramente e funcionando
na perspectiva da economia solidária
3. Jovens adquirem conhecimento conceitual da economia solidária e interagem
nesse marco.
1.1 Firmar parcerias com Obra Kolping local
1.2 Divulgação do curso em nível municipal;
1.3 Preparação do programa do curso e construir materiais básicos
1.4 Encontro de capacitação dos educadores
1.5 Inscrição e seleção dos beneficiários;
1.6 Realização de encontros semanais de formação empreendedora e gestão de
negócio;
1.7 Realização de Seminários Temáticos
1.8 Monitoramento da participação dos jovens no curso;
1.9 Acompanhamento do educador pedagógico aos educadores;
1.10 Parcerias com empresas do município para as visitas orientadas
2.1 Construção do Mapa do Mercado através de pesquisa
2.2 Elaboração do Plano de Negocio em grupos;
2.3 Analise e seleção dos planos que satisfazem os critérios;
2.4 Apoio financeiro e logístico para compra dos insumos e instalação dos
empreendimentos;
2.5 Acompanhamento aos jovens que quiserem buscar recursos em instituições
de crédito;
2.6 Monitoramento dos empreendimentos instalados.

Atividades principais
3.1. Capacitação sobre Economia Solidária;
3.2. Promoção de intercâmbio com grupos que praticam economia solidária;
3.3. Definição de critérios próprios para identificar um empreendimento solidário;

Inscrições gratuitas estão abertas na Kolping.

MANO (MAravilha NOtícias)

Edmon assina implantação de laticínio e dá mérito a idealizador

É possível que seu navegador não suporte a exibição desta imagem. A celebração de convênios assinados ontem em Capim Grosso, entre autoridades de dois territórios de identidade colocam em Senhor do Bonfim e na própria Capim Grosso duas usinas de beneficiamento de leite, contemplam os dois municípios e seus respectivos territórios de identidade, o da Bacia do Jacuípe e o Piemonte Norte do Itapicuru.

Ao chancelar a parcela inicial de R$ 420 mil para cada laticínio, o secretário Edmon Lucas (Secretaria de Desenvolvimento e Integração Regional – Sedir), descreveu o processo periódico da construção, que chegará a R$ 1,2 milhão, valor final de cada uma das duas usinas. Referiu-se ao seu gosto na parceria em estar assinando com as cooperativas mistas agropecuárias de Senhor do Bonfim (representada pelo presidente José Ranulfo Guimarães) e de Capim Grosso (José Cardoso dos Santos e do mérito do Prefeito Paulo Machado de ter desafiado a viabilidade e sucesso do empreendimento agora sancionado pelo governo do estado para a região.

Territorialidade A idéia de um laticínio já existia. O atual projeto não. Este nasceu de intervenções do prefeito Paulo Machado no âmbito de Audiência Pública e posteriormente em fóruns coletivos territoriais, quando o gestor propôs sua ampliação argumentando ser a cadeia do leite uma questão regional e até estadual, “não interessando, portanto, que o projeto crescesse isoladamente”, como ele voltou a colocar em Capim Grosso. Ganhou corpo no debate de consórcios intermunicipais, gestões em defesa de pequenos negociantes de derivados do leite ameaçados pela Vigilância Sanitária e redundou na conquista atual.

Solução O valor do primeiro módulo de R$ 420 mil será utilizado em instalações básicas: terreno, resfriadores, pasteurizadores e câmara fria. Nas etapas seguintes vem carro-tanque, equipamentos e gestões orientadas para o funcionamento em todos os municípios que compõem o Território Piemonte Norte do Itapicuru. O laticínio vai se inspirar na experiência bem-sucedida implantada em Coaraci, no sul da Bahia. O que se espera é que ele vai resolver o problema crítico que paira sobre a cadeia produtiva do leite – que já não pode mais ser comercializado in natura. “Leite cru traz germes, bactérias e contaminação”, voltou a sustentar, em Capim Grosso, o coordenador-Geral da Adab/Bahia, Adilson Pinheiro. Persiste logicamente nos produtores o receio de prejuízos em seus rebanhos. Eles temem a dificuldade de comercializar seguindo as exigências da Vigilância Sanitária, Adab e Ministério Público e na verdade esses órgãos estão apertando o cerco, fiscalizam cada vez mais a higiene e a qualidade do leite, queijo, manteiga e requeijão oferecidos à população.

Emprego O passo que se dá nesse momento tem a grande importância de poder superar as ameaças ainda presentes, principalmente porque elas trazem o desemprego para muita gente que trabalha e vive nesse ramo de negócios nos municípios do Piemonte. O projeto prevê a produção de 30 mil litros de leite por dia, processados a partir da indústria a sediar-se na saída de Bonfim para Jaguarari, 500 metros depois do Terminal Rodoviário. O funcionamento da usina significará a manutenção do atual nível de produção do leite e dos empregos, desde os pequenos e médios produtores até aqueles que o utilizam e aos seus derivados. As duas unidades ontem conveniadas incentivam a economia e são fatores de desenvolvimento nessa larga região do semi-árido. Na análise feita por José Ranulfo, elas abrem uma nova frente de trabalho nessas áreas.

Quicé A grande bacia leiteira do Piemonte Norte do Itapicuru está de fato em Senhor do Bonfim, no Quicé, que produz 12 a 15 mil litros de leite por dia. Parte dessa produção porém não é demandada pela unidade ali instalada. Esse excedente da região do Quicé, somado à produção dos municípios vizinhos chegam a pelo menos 30 mil litros/dia, uma base de garantia para o processamento industrial que está chegando. “Traz ainda – segundo Machado – a tendência de aumentar regionalmente a produção do leite e seus derivados e melhorar a genética do rebanho. Isso porque existe resfriadores em diversas fazendas da região, uma estrutura auxiliar pronta para subsidiar o novo projeto”.

Eles O exigente coordenador da Adab, Adilson Pinheiro, aplaudiu a instalação dos laticínios: “Eles vão atender a nova legislação, favorecem a pequena indústria e os derivados do leite podem adquirir certificado de qualidade e ser vendidos em todo o Brasil”. A mesa foi composta por: Edmon Lucas, da Sedir; Roberto Bandeira, coordenador técnico da Sedir; Adilson Pinheiro, Coordenador de Inspeção da Adab/Bahia; os prefeitos Paulo Machado, (Senhor do Bonfim); João Dias, de Capim Grosso e Eliezer Costa, de Quixabeira; secretário municipal de Agricultura de Senhor do Bonfim e coordenador do TPNI Raimundo Freitas; Dr. Marcos Adriano, Juiz da Comarca de C. Grosso; presidente da Câmara de Vereadores local e diversos pares; assessora da deputada estadual Neuza Cadore, Ana Prange; presidente do STR de C. Gross; gerentes do Banco do Brasil, Caixa Econômica, Bradesco e Sicoob. Outras autoridades, presidentes de entidades das cidades periféricas; pastores, secretários e público numeroso lotaram a Câmara Municipal da Cidade.

ASCOM