terça-feira, 12 de outubro de 2010

IV SEMANA CONTÁBIL UNEB


"O Departamento de Educação da UNEB - Campus VII - Senhor do Bonfim, através do DIRETÓRIO ACADÊMICO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS e do COLEGIADO DE CIÊNCIAS CONTÁBEIS, convida todos (Estudantes, Contabilistas, Administradores, Advogados, Agentes Políticos e demais profissionais e interessados) a participarem da IV SEMANA CONTÁBIL DA UNEB, que tem como tema: " A CIÊNCIA CONTÁBIL, O SER HUMANO E A TECNOLOGIA: PARADIGMAS E DESAFIOS".
O Evento ocorrerá entre os dias 18 e 22 de Outubro e terá suas atividades concentradas no Centro Cultural de Senhor do Bonfim. Contará com a participação de renomados palestrantes do universo acadêmico, debatendo sobre os principais desafios encontrados pela Ciência Contábil, na atualidade, buscando a interação entre a Universidade e toda a Sociedade.
As inscrições podem ser realizadas no próprio departamento, através do Colegiado de Ciências Contábeis, das 15h30mim às 21h00min.
O valor da inscrição é de R$ 10,00 para Estudantes e R$ 20,00 para demais participantes. Através do número de inscrição, os participantes concorrerão a diversos brindes.
Não deixe de se inscrever! A Comunidade Acadêmica de Senhor do Bonfim espera ansiosamente a sua presença, para juntos debaterem idéias e compartilhar conhecimentos. Sua Presença é ESSENCIAL!
Para maiores informações, entrar em contato através dos números: (74) 3541-4071 / 4013 (Ramal: 237).

MANO maravilha notícias

"Rapaz" é acusado de matar namorada e comer o coração frito


Através de uma denúncia anônima policiais do Grupamento Militar de Caraíbas, pertencentes ao 3° Batalhão de Arapiraca-AL conseguiram prender na manhã de sábado, (09), José Jorge da Silva, 25 anos. Ele estava foragido, acusado de ter matado a namorada a facadas e depois arrancado o coração dela. Patrícia Vicente da Silva foi morta no dia 21 de setembro, dentro de um galpão, localizado na Rodovia AL 220, no bairro Planalto, em Arapiraca com vários golpes de faca peixeira e teve alguns órgãos retirados do corpo. Segundo José Jorge, no inicio da noite do crime, ele e sua companheira bebiam juntos, quando se iniciou uma discussão referente a uma traição que a vitima teria cometido contra ele. O acusado pediu para que ela evitasse falar sobre o assunto e em meio a discussão, ele a ameaçou de morte e foi então que José Jorge disse que perdeu a cabeça e com a faca que tinha no local, golpeou a namorada várias vezes, depois ele confessou que arrancou o coração dela. O mais escabroso é que José Jorge disse à reportagem que após ter fugido para Palmeira dos Índios, ele cozinhou o coração da vitima com óleo e comeu , fato este que ele relatou com espantosa tranqüilidade. Perguntado se estava arrependido do que fez, ele disse que não. “Ela morreu porque mereceu, disse que o outro cara era melhor que eu, isso não aceitei e acabei com a vida dela”, contou ele.



Blog do Miqueias Nunes

CANSANÇÃO IRÁ ESCOLHER NOVO PREFEITO EM DEZEMBRO

Os moradores do município de Cansanção, no nordeste baiano, poderão enfim definir o prefeito da cidade. Uma nova eleição para definir o chefe do Executivo está marcada para o dia 5 de dezembro, de acordo com decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A cidade está sem prefeito desde o início de 2009, e coube ao vereador Rivaldo Pereira, presidente da Câmara Municipal, manter a ordem até a decisão judicial. A polêmica começou quando o então prefeito Ari de Almerindo tentou a reeleição, em 2008, mas teve o seu registro de candidatura negado pelo TSE devido a irregularidades na gestão, que acarretaram na rejeição das contas pelo Tribunal de Contas do Município (TCM). Em seu lugar, na véspera da eleição, lançou seu sobrinho, Jarbas Ferreira de Andrade, que venceu, mas foi cassado em um processo de falsificação de documentos – a ata da reunião que homologou sua candidatura era falsa. Em cima da hora, os partidos da cidade se mobilizam para disputar a Prefeitura, já que o prazo para as convenções termina nesta segunda-feira (11).



Bahia Noticias

Como surgiu o Dia da Criança


O Dia das Crianças no Brasil foi "inventado" por um político. O deputado federal Galdino do Valle Filho teve a idéia de criar um dia em homenagem às crianças na década de 1920.

Na década de 1920, o deputado federal Galdino do Valle Filho teve a idéia de
"criar" o dia das crianças. Os deputados aprovaram e o dia 12 de outubro foi
oficializado como Dia da Criança pelo presidente Arthur Bernardes, por meio do decreto nº 4867, de 5 de novembro de 1924.

Mas somente em 1960, quando a Fábrica de Brinquedos Estrela fez uma promoção conjunta com a Johnson & Johnson para lançar a "Semana do Bebê Robusto" e aumentar suas vendas, é que a data passou a ser comemorada. A estratégia deu certo, pois desde então o dia das Crianças é comemorado com muitos presentes!

Logo depois, outras empresas decidiram criar a Semana da Criança, para aumentar as vendas. No ano seguinte, os fabricantes de brinquedos decidiram escolher um único dia para a promoção e fizeram ressurgir o antigo decreto.
A partir daí, o dia 12 de outubro se tornou uma data importante para o setor de brinquedos.

www.shoppingb.com.br

NOSSA SENHORA APARECIDA


João Alves após lançar a rede em busca dos peixes, depara ao recolhê-la, com o corpo de uma pequena imagem de barro, sem cabeça, embaraçada nas malhas da rede. Examinou-a com cuidado e mostrou-a aos outros dois, que como ele, ficaram admirados com o achado. Envolveu-a na sua camisa e colocou-a num canto do barco. Remando um pouco mais para alcançar outra área, decidiu lançar a rede em busca dos peixes. Seus companheiros silenciosamente observavam. Outra surpresa ... Uma pequena bola de barro, bem menor que as malhas da rede, vinha embaraçada nela. Cuidadosamente removeu o lodo com a mão e viu tratar-se da cabeça da imagem! Era uma Santa feita de barro escuro... Era a imagem de uma Senhora...

Os três estavam admirados!... Como foi possível as malhas da rede reter aquela pequenina cabeça de imagem? Mas ela estava ali, desafiando as leis da física e das probabilidades, uma linda imagem escura, com feições delicadas, 39 centímetros de comprimento e pesando um pouco mais de quatro quilos. Era a Senhora "Aparecida" que surgia num véu de espumas das águas barrentas do Rio Paraíba.

Quem a teria sepultado naquele leito, adormecida em espesso lençol de água doce? Algum ladrão sacrílego que a arremessou ali envolto pelo remorso, ou para se libertar do furto sacrílego que lhe corroia a alma? Ou, quem sabe, alguma pessoa de fidelidade dúbia, que não recebendo o benefício de uma promessa que fez a DEUS, vingou-se grosseiramente, desabafando sua decepção doentia na pequena imagem, quebrando e lançando-a no rio?

Um verdadeiro mistério... Ninguém sabe como foi parar ali aquela imagem. Um fato que desafia a toda imaginação e que jamais foi desvendado, apesar de acuradas e perspicazes investigações.

A segunda peça encontrada, depois de limpa, foi também envolvida na camisa de João Alves e juntas, ficaram depositadas num cantinho do barco. Uma atmosfera de mistério cercou o espírito dos três homens... Estavam surpresos e maravilhados com o que acabava de lhes suceder. Era portanto, muito natural que existisse no íntimo de cada um, uma imensa expectativa ... E agora, o que irá acontecer? Será que nos próximos lanços, as nossas redes trarão mais alguma "novidade" para o barco?

Sem dúvida, era um grande suspense que os deixou momentaneamente pensativos e indecisos, sem palavras e sem qualquer ação. Mas, a resposta àquela indagação só poderia vir se eles fizessem novos lanços com a rede. E por isso mesmo, a decisão não se fez esperar e a rede foi atirada novamente ao rio. Repleto de expectativa e curiosidade, lentamente João Alves começou a recolhê-la, e logo de inicio observou algo anormal, um peso volumoso que a pressionava para baixo e quase arrastava o barco. Com dificuldade, os três se juntaram e puxaram a rede retirando-a do rio. Que maravilha! ... Estava repleta de peixes... Tão copiosa tornou-se a pesca, que em poucos lanços, encheu a canoa com um pescado de excelente qualidade. E tantos eram, que logo encerraram a pescaria, porque o barco já estava quase afundando com o peso.

Antes de se dirigirem à Câmara Municipal a fim de entregarem os peixes, levaram a imagem para casa, deixando-a aos cuidados de Silvana da Rocha Alves, esposa de Domingos, mãe de João e irmã de Felipe.

Fonte: www.geocities.com