terça-feira, 26 de outubro de 2010

COISAS DA NET: SÁBIO GINECOLOGISTA


O melhor ginecologista
Devia ser chamado de o melhor ser humano...
Uma mulher chega apavorada no consultório de seu ginecologista e diz:- Doutor, o senhor terá que me ajudar num problema muito sério. Este meu bebê ainda não completou um ano e já estou grávida novamente. Não quero filhos em tão curto espaço de tempo, mas num espaço grande entre um e outro...
O médico então perguntou: Muito bem.. O que a senhora quer que eu faça? A mulher respondeu:
Desejo interromper esta gravidez e conto com a sua ajuda. O médico então pensou um pouco e depois de algum tempo em silêncio disse para a mulher: Acho que tenho um método melhor para solucionar o problema.
E é menos perigoso para a senhora. A mulher sorriu, acreditando que o médico aceitaria seu pedido. Ele então completou: Veja bem minha senhora, para não ter que ficar com dois bebês de uma vez, em tão curto espaço de tempo, vamos matar este que está em seus braços.
Assim, a senhora poderá descansar para ter o outro, terá um período de descanso até o outro nascer. Se vamos matar, não há diferença entre um e outro. Até porque sacrificar este que a senhora tem nos braços é mais fácil, pois a senhora não correrá nenhum risco... A mulher apavorou-se e disse: Não doutor! Que horror! Matar um criança é um crime. Também acho minha senhora, mas me pareceu tão convencida disso, que por um momento pensei em ajudá-la. O médico sorriu e, depois de algumas considerações, viu que a sua lição surtira efeito. Convenceu a mãe que não há menor diferença entre matar a criança que nasceu e matar uma ainda por nascer, mas já viva no seio materno.
O CRIME É EXATAMENTE O MESMO!!!!!


Por: leitor do blog.

Veículo da ADAB capota na BA 131


O veículo Celta, placa policial JQS 6527, de propriedade da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab), capotou na BA 131, que liga os município de Miguel Calmon e Jacobina. O acidente ocorreu por volta das 8h40 da manhã desta terça, (26). Segundo Dr.Basílio Diz Ulterelo Filho, médico veterinário que conduzia o veículo, o acidente ocorreu quando um FIAT Uno de cor verde, placa policial JLT 1041, conduzido pela senhora Rita Lages Gomes, moradora do bairro Catuaba, em Jacobina, ingressou na rodovia sem observar a presença do celta que vinha sentido a Jacobina. Mesmo freando bruscamente o condutor do Celta não conseguiu evitar o toque na lateral do Uno que provocou o capotamento. No Uno estavam mais uma senhora e uma criança de colo, mas apesar da violência da ocorrência, ninguém se feriu com gravidade.


Por: Emerson Santos

ENTREVISTA COM RICARDO AQUINO


Ricardo Aquino, bonfinense, bacharel em Marketing, pós-graduando em gestão pública e gerência de cidades, assessor de comunicação e vice-presidente do PTN de Senhor do Bonfim é o nosso entrevistado. Ricardo foi o coordenador de campanha de Correia nas últimas eleições municipais e já apareceu em algumas pesquisas populares como um dos políticos promissores na nossa cidade.



Neto Maravilha – Como vice-presidente do PTN quais serão as mudanças que o partido passará neste próximo ano?


Ricardo – O PTN construiu nestes últimos anos uma marca forte na cidade, porém, precisamos revitalizar o partido convidando novas lideranças para o quadro de filiados. Julgo importante, e já apresentei essa proposta, a revitalização do quadro de filiados e a construção de uma agenda positiva que permitirá um maior envolvimento e participação do partido nas questões fundamentais de interesse público. O partido o faz, mas ainda de forma tímida, não através do nosso vereador, mas através do nosso trabalho e do trabalho de Correia.


Neto Maravilha – Então o Vereador Laércio Muniz não está atuando?


Ricardo – Como vereador sim, como partidário não. Mas não o culpo, na verdade o PTN apresentará essa proposta de maior “envolvimento” partidário ao vereador. O intuito é uma união e integração maior do Edil com o estatuto e com as deliberações da executiva. Importante lembrar que o Vereador foi eleito pela legenda, com apoio de Correia, nas condições que permitiram que o mesmo tivesse a possibilidade real de disputar, no mesmo nível, com outros candidatos da legenda, dessa forma, o nosso intuito é de proporcionar uma ajuda substancial para os trabalhos de Laércio na Câmara a partir do próximo ano.


Neto Maravilha - A oposição está dividia?


Ricardo – Não. A oposição se mantém sólida, alguns oportunistas tentam dividi-la.


Neto Maravilha – Quem são os oportunistas?


Ricardo – Pessoas que não querem a união do grupo, não apresentam propostas concretas para a coletividade, lançam a mentira e criam “malabarismos políticos” no intuito de nos dividir. São ações típicas de quem não consegue construir em conjunto e pensam apenas em projetos pessoais.


Neto Maravilha – É o chamado “fogo amigo”?


Ricardo – (risos) Neste caso o termo se aplica. Já inventaram muitas histórias de Correia, disseram que ele não tem condições de sair candidato, afirmaram que Correia tinha perdido a liderança do grupo, falaram que tínhamos abandonado o grupo, que Correia não ligava para os seus aliados... Tudo mentira criada por oportunistas que não queriam Correia como candidato e só se aproximaram no melhor momento da nossa campanha municipal, como não ganhamos, então, começaram a tentativa em vão do processo de desconstrução da imagem de Correia e como conseqüência, pela aproximação, a minha. Esqueceram de alguns pontos: primeiro, a opinião pública ao nosso favor, segundo, os aliados fieis que construímos ao longo do processo. Isso é típico de elementos desagregadores, já sabemos que são, e não permitiremos que abalem as nossas estruturas políticas.


Neto Maravilha – Então Correia é candidato na próxima eleição?


Ricardo – Ele é o nosso candidato natural. Recebeu o apoio de mais de 15 mil bonfinenses, tem a sua reputação ilibada e construiu a sua história baseada na lealdade de na moralidade. É o líder da oposição e tem força suficiente para reunir homens e mulheres de bem. Não adianta o esforço vão de alguns de tentar impor a vontade pessoal contra a vontade da maioria.


Neto Maravilha – E você? Será novamente o coordenador de Correia ou se lançará candidato?


Ricardo – Sou um homem de grupo, sempre trabalhei no sentido de união e cooperação, mas não aceito imposições e desmandos, assim como, não aceito a falsidade como arma de projeção política, principalmente dentro do grupo. Deixei a minha candidatura de vereador em 2008 pela imposição do partido (PSB) à coligação do PT, ouvi os meus aliados e segui a ética. Na próxima eleição estarei aonde o povo de Bonfim me conduzir, e tomarei a decisão com o grupo, sempre ouvido sempre às pessoas de bem.


Neto Maravilha – Você é entusiasta da revitalização dos partidos de oposição. Explique o que significa essa ação.


Ricardo – A maioria dos partidos de oposição estão com os seus diretórios e/ou comissão provisória vencidas, isso reafirma a minha analise de que só se constrói grupo forte com mobilização e organização. Precisamos mudar o quadro de lideranças desses partidos, incentivado jovens a assumirem essa responsabilidade. É fundamental a presença de homens e mulheres de bem neste processo. O problema da política de Senhor do Bonfim é a presença ainda, de algumas pessoas acostumadas a fazer “força com o braço dos outros”, a produzir factóides políticos para denegrir inocentes e que farejarem o poder com o intuito do beneficio próprio. Esse resquício da política arcaica não tem mais a aceitação popular e não produzirá mais efeito na próxima eleição. E nós apresentaremos nomes limpos, um quadro revigorado, com representação popular para a apreciação popular que disputarão as cadeiras na Câmara e nos ajudarão a conduzir o nosso candidato à vitória nas próximas eleições.


Neto Maravilha – Para finalizar. Como você analisa a atual administração de Senhor do Bonfim?


Ricardo – Como um opositor responsável, diferente de alguns opositores irresponsáveis, não torço pelo pior. Acredito que o perfeito esteja se esforçando para conduzir bem o erário, acredito também que mesmo, com a pressão de alguns, tenta conduzir da sua maneira os rumos da administração, mas o problema são os vícios internos. Neste momento de crise moral, o prefeito deve construir um plano de ação com metas claras para os pontos fundamentais da cidade. Ele ( o prefeito ) deve “enxugar” a máquina, reconduzir o seu quadro funcional e dar mais transparência aos seus atos, sem imposições e sem controles externos. Pelo bem de Bonfim, torço pela reorganização da administração do atual prefeito, o conflito eleitoral conosco se dará em outro momento.

MANO maravilha notícias

É inconstitucional Estados vigiarem mídia, defende OAB

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) reagiu com veemência à criação de conselhos estaduais para fiscalizar e monitorar a mídia. Em nota divulgada ontem, a entidade repudiou as iniciativas, debatidas em ao menos quatro Estados, e as classificou de 'inconstitucionais'.

Na semana passada, a Assembleia Legislativa do Ceará aprovou a criação de um conselho de fiscalização da mídia no Estado. Piauí, Bahia e Alagoas também pretendem criar seus próprios colegiados - desta vez por iniciativa do Executivo. A criação de conselhos estaduais para monitorar a mídia surgiu na Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), convocada pelo governo no ano passado.

A polêmica ocupou a maior parte da reunião dos presidentes das 27 seccionais da OAB, ontem, em Brasília. Em nota de repúdio à criação dos conselhos, aprovada por unanimidade, a Ordem se diz preocupada com os males que esses órgãos 'podem causar à livre manifestação de expressão e à liberdade de imprensa, fundamentais para a normalidade do Estado Democrático de Direito'.

O presidente da entidade, Ophir Cavalcante, assinalou que a OAB poderá questionar judicialmente a criação dos conselhos. 'Não podemos tolerar iniciativas que, ainda que de forma disfarçada, tenham como objetivo restringir a liberdade de imprensa. A OAB vai ter um papel crítico e ativo no sentido de ajuizar ações diretas de inconstitucionalidade (Adin) contra a criação desses conselhos', afirmou.

A Associação Brasileira das Emissoras de Rádio e TV (Abert) também classificou de 'inconstitucionais' as medidas. 'De acordo com a Constituição, não cabe às assembleias criar esse tipo de conselho', disse Rodolfo Machado Moura, diretor de assuntos jurídicos da associação.

O diretor executivo da Associação Nacional de Jornais (ANJ), Ricardo Pedreira, também reagiu à criação dos conselhos. 'É preocupante imaginar que possa haver instâncias controladas pelo Poder Executivo capazes de avaliar o que é conveniente para ser veiculado pelos meios de comunicação'. O presidente da Associação Nacional dos Editores de Revista (Aner), Ricardo Muylaerte, acredita que 'o que está sendo proposto é uma maneira de ?comer pela beirada? o assunto da censura propriamente dita'. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Matéria relacionada:

http://maravilhanoticias.blogspot.com/2010/10/conselho-auxiliara-na-construcao-de.html