sábado, 25 de junho de 2011

No Segundo dia do Forróbodó teve Casamento de Maria e muito mais


O segundo dia de Forrobodó começou com o Sanfoneiro Mariano e sua Gente que fez o povo bonfinense dançar e vibrar com belas canções dos velhos festejos juninos. Seu Mariano Teixeira, 82 anos e 40 “de sanfona” ficou muito feliz em participar de mais um Forrobodó. Acompanhado por dois cantores e ao som do triângulo e da zabumba, ele fez bonito.


O Casamento de Maria veio em seguida – Muito esperado pelas pessoas que ocuparam a Praça Dr. Antônio Gonçalves na tarde de ontem, os artistas do Grupo Aroeira, coordenado por Geninho, deu um show de criatividade recordando, com brincadeiras e muito humor, fatos que ocorreram com personalidades “lendárias” de Senhor do Bonfim, como a de Seu Penca, ex- vigilante da Prefeitura Municipal.


Os personagens – A peça tinha como personagens: um padre e seu sacristão Machadinho (em homenagem ao ex-padre e prefeito Paulo Machado, que participou da peça), a doméstica Gorete, a noiva Maria, o noivo Zé Gago, o pai e a mãe da noiva, o coronel Candinho e Regininha (uma homenagem ao ex- prefeito Cândido Martins e a ex-vereadora Regina Martins). Além deles, ainda havia o jagunço, pau mandado do Coronel Candinho.

No ritmo do humor – A peça foi marcada pelas confusões, típicas de um casamento matuto, muitas caras e bocas e muito riso da platéia que culminaram em um final feliz para todos. O Grupo Aroeira ainda trouxe para o palco uma breve mensagem de alerta sobre os riscos do mosquito transmissor da Dengue.

Mais música – A festa continuou com o grupo de forró Fala Sério que conduziu a festa com muita animação e alegria e não deixou ninguém parado.

Desfile de Carroças – Um cortejo composto por 15 belas carroças passou e passeou pela Praça Dr. Antônio Gonçalves. Ao visualizar a manifestação, Paulo Machado disse aos presentes: “Temos que valorizar a cultura bonfinense”. E acrescentou: “Estamos aqui hoje prestando uma homenagem simbólica a dona Antônia Bamberg, idealizadora do 1º desfile de carroças da cidade, dando a ela uma faixa de Rainha da Carroça”. Feliz, dona Antonia (80 anos) acompanhada de filhos, netos e bisneto, dançou um forrózinho com Paulo Machado.


Um presente – Músico e compositor há 20 anos, Miguel Araújo foi a terceira atração do Forrobodó foi com a canção “Roda do Palmeira”, de sua autoria, que ele começou seu show. Ao final, uma surpresa para o músico que é muito admirado pelo povo bonfinense: o Prefeito relembrou a história de Miguel Araújo e o presenteou: “Estou lembrando que seu sonho era ter um instrumento. Um teclado. Miguel, seu sonho será realizado, estou lhe dando um, pode escolher” – disse Machado.

Sem conter a emoção, o músico respondeu: “Eu vivo da música e nunca tive condições de comprar um teclado. A vida de um artista é difícil. Com este teclado vou tocar minha vida e reabrir o grupo de seresta”. E agradeceu o presente cantando “Eu Fiz uma Fogueirinha Esperando Meu Amor”.

Ultima atração – Tony Silva trouxe um repertório eclético. Com a música de trabalho “Fome e Seca”, o cantor animou o final da tarde e fechou o mais um dia de Forrobodó, no melhor São João da Bahia.


ASCOM

MORRE EDSON O "NEGÃO DA PODA"

Luto

O Prefeito de Senhor do Bonfim ratifica profundo pesar de todo o corpo de servidores da Administração Municipal pelo inesperado falecimento do companheiro Edson Neves de Jesus, carinhosamente chamado de “Negão da Poda” e em nome da comunidade bonfinense, estende à sua família e familiares igual sentimento de perda e consternação.

Que a alma de Edson descanse em paz

Paulo Batista Machado – Prefeito

Forrobodó foi só alegria na primeira tarde-noite de Show

A frente de palco dos shows de abertura do Forrobodó esteve repleta de forrozeiros na tarde de ontem. Na Praça Dr. Antônio Gonçalves o São João se valeu do som do grupo bonfinense Barba Azul, que agora já tem história para contar. “Estou abrindo o circuito, o que é bom pra minha banda, respondeu Mantena. Com repertório eclético e atual, o grupo passou pelo forró romântico, forró pé-de-serra e xote, apostou em uma apresentação mesclada com músicas de autoria própria, como É na pisada do Barba Azul, e triângulo, zabumba, teclado, sanfona e guitarra comeram solto e deram o tom da animação da festa.

Ferramenta – Torquato Luiz, sanfoneiro, 50 anos de forró, chegou chegando e puxou o fole de primeira. Ele sabia. Tinha que valorizar o que foi valorizado por Luiz Gonzaga, forró e utilizou o que bom. A caipirada se mexeu por 60 minutos (tempo de cada apresentação) ao gosto de cinco músicos acostumados à ferramenta junina básica (triângulo, zabumba, sanfona) mais um baixo e o vocalista (e compositor): Torquato Luiz.

Patrocínio enérgico – O Casamento de Clotilde oferecido pela Petrobrás foi uma prévia para o programado Casamento da Maria organizado pela Prefeitura de Senhor de Bonfim. Um grupo de sete atores conduzido pelo diretor artístico Záhia (o padre) fez o maior sucesso e a praça do Forrobodó riu e aplaudiu personagens espalhafatosos: o Jeca Matuto; os noivos, pai e a mãe e a beata. Apresentação deu espaço à terceira apresentação que já se encontrava no palco.

ASCOM