sábado, 3 de dezembro de 2011

PREFEITO PAULO MACHADO ESTÁ TRANQUILO E TRANQUILIZA BONFINENSES


O Prefeito Paulo Machado, procurado por bonfinenses, tem tranqüilizado a todos quanto ao fato de ter sido citado em relação de prefeitos e vereadores que mudaram de partido e são acusados de infidelidade partidária.

“O ilustre Procurador Regional Eleitoral cumpriu o seu papel, fazendo a denúncia, como preconiza a lei. Cabe agora àqueles que tiverem a denúncia acatada pelo Tribunal fazer a sua defesa. Quanto a isto estou tranqüilo”, afirmou o Prefeito de Senhor do Bonfim. “Tenho toda uma cidade para testemunhar a meu favor, fui vítima de articulações que me tiravam o direito inalienável de ser candidato em 2012, sendo várias vezes exposto publicamente de forma negativa. Não havia outra alternativa para salvaguarda do direito de governar sem sobressaltos, e de ver respeitada a minha dignidade, se não a saída da agremiação partidária à qual pertencia”, arrematou Paulo Machado.

MUDANÇAS NOS PONTOS DE ÔNIBUS EM BONFIM REVOLTA POPULAÇÃO


É Netto a revolta tá grande por parte de muitas pessoas que precisam dos ônibus da Sao Luiz!
está beneficiando a quem tem carro e prejudicando mais uma vez a populacão carente, um absurdo mesmo

penso que se a São luiz nao entrar mais na cidade so as pessoas que perdem vai ficar tudo mais longe num calor infernal que está fazendo, como sempre os pobres võo sofrer mais ainda.

Mariana

ESPAÇO DO LEITOR: EMBASA – UMA EMPRESA MEDÍOCRE

Pode até parecer uma matéria repetida, mais é porque a EMBASA deixou novamente toda a população de Várzea da Roça sem água e, sequer apresentou uma explicação.

Há mais de quinze dias que todos os consumidores estão sofrendo sem o precioso líquido (ÁGUA) e não é por falta de cobranças e reclamações. A emissora de rádio local tem feito cobranças diárias, os consumidores têm cobrado a todos os setores responsáveis e até na sessão da Câmara de Vereadores do último dia 25 de novembro este fato foi amplamente relatado, no entanto, a EMBASA parece não ter o mínimo de respeito com os seus clientes.

Eu mesmo já fiz várias reclamações à presidência do órgão, já telefonei aos setores em Senhor do Bonfim e Capim Grosso e nada muda, ou melhor, tem mudado para ficar bem pior.

Sabe o que é uma população viver vários dias sem uma gota de água nas torneiras? Sabe o que é o consumidor pagar as suas contas e não receber pelo produto comprado? Sabe o que é você procurar todos os setores de uma empresa para pedir explicações pela falta de um serviço de qualidade e não ser respeitado? Tudo isso é a EMBASA em Várzea da Roça, uma empresa que presta um péssimo serviço à população, na verdade é uma empresa medíocre, como também devem ser aqueles que a representa na Bahia. Posso garantir uma coisa, a população varzeana está no limite da tolerância com esta empresa sem caráter.

Quero dizer aos responsáveis pela EMBASA que tomem vergonha na cara e cuidem de prestar um bom serviço ao povo de Várzea da Roça que paga caro para ter água e fica sem ela na maioria dos dias de cada ano. Dêem, pelo menos, condições para seus funcionários desempenhar um bom serviço.

A EMBASA É UMA VERGONHA COMO EMPRESA E DEVERÁ SER REPUDIADA POR TODOS NESTE ESTADO!


Por Anadilson Pacheco

NOVENA DA IMACULADA CONCEIÇÃO EM ESTIVA


Dia 03/12 – NOITE DOS JOVENS
19h30min – Celebração da Santa Missa com batizados
Lema: Maria, mãe evangelizadora da juventude
Comunidade convidada: Canavieira e Campo Comprido

Dia 04/12 – NOITE DOS ESTUDANTES
19h30min – Celebração da novena
Lema: Maria, mãe que ensina os estudantes a valorizar a vida no planeta
Comunidade convidada: Gameleira e Pastoral do terço dos homens de Gameleira

Caldeirão Grande: Mulher é acusada de estuprar garota de 14 anos

Uma mulher de 24 anos está sendo acusada de estuprar uma garota de 14 anos no município de Caldeirão Grande. O fato, considerado inusitado, veio à tona depois que a mãe da menor percebeu que, no sanitário da residência da família, havia uma grande quantidade de gases e papel higiênico com manchas de sangue. Como a adolescente não estava no período menstrual, a mãe decidiu investigar o caso. Após ser interrogada pela mãe, a menor contou que havia sido estuprada por uma mulher, com a qual teria um relacionamento amoroso.Segundo o relato da mãe, a suposta estupradora, uma mulher que também reside na cidade de Caldeirão Grande, teria introduzido bruscamente um pênis de borracha na vagina da adolescente, o que teria provocado uma hemorragia, somente estancada com a intervenção médica.O fato revoltou a mãe da menor que decidiu denunciar a suposta estupradora, prestando uma queixa na delegacia local, sendo encaminhada em seguida à cidade de Jacobina, onde passou por exame do corpo de delito, para comprovar possíveis lesões.Em entrevista ao Notícia Livre, mãe da garota narrou que a mulher é colega de sala da sua filha, e que havia percebido e tentativa de sedução da pedófila, através de presentes e outras manifestações de carinhos. "Essa mulher é um mostro, ela destruiu a vida da minha filha", relatou aos prantos. Após a denúncia, a suposta estupradora teria fugido da cidade de Caldeirão Grande.

Notícia Livre

ANDORINHA: TCM rejeita contas do exercício 2010 e Prefeitura recorrerá da decisão

Nesta quinta feira, (01/12), o Tribunal de Contas dos Municípios rejeitou as contas da Prefeitura de Andorinha relativas ao exercício de 2010, segundo a analise prévia do relator: em face a aplicação inferior ao exigido constitucionalmente em Educação e Saúde. Cabe recurso. A Prefeitura de Andorinha analisou o parecer do Relator e entrará com um pedido de reconsideração por entender que atingiu os índices exigidos constitucionalmente. Não há desvio de função, nem desvio de recursos, segundo o parecer do próprio Relator. Ao considerar alguns índices e outros não, o relatório reduziu drasticamente os índices da Saúde e Educação e elevou o índice de Pessoal. Leia o parecer do Relator com as considerações, sobre cada item, enviado pela Prefeitura de Andorinha.

1) RECURSOS DO FUNDEB

DO RELATOR: O relator, conselheiro Raimundo Moreira, determinou a formulação de representação ao Ministério Público, imputou multa no valor de R$ 15 mil e solicitou a devolução aos cofres municipais, com os recursos pessoais, do total de R$9.524,79, atinente a saída de numerários sem suporte documental dos recursos oriundos do FUNDEB.

DA PREFEITURA: Sobre o valor gasto indevidamente com Fundeb: Trata – se de 03 processos de pagamento referente a aquisição de material para aplicar no desfile cívico das escolas municipais em comemoração ao aniversario de emancipação política, na conclusão, a despesa é pertinente a Educação, e foi aplicado para tal finalidade.


2) GASTOS COM A SAÚDE E EDUCAÇÃO

DO RELATOR: A arrecadação municipal alcançou uma receita no montante R$ 20.316.452,57, realizando um gasto no importe de R$ 20.716.117,89, evidenciando um déficit orçamentário de R$ 399.665,32.O Executivo aplicou na manutenção e desenvolvimento do ensino a quantia de R$ 5.343.075,97, expressando um percentual de apenas 20,08%, em desacordo com o art. 212 da Constituição Federal, que estabelece o mínimo de 25%.Com relação as ações e serviços públicos em saúde foi direcionada a importância de R$ 1.442.282,68, chegando a somente 11,69% dos referidos recursos, desobedecendo o art. 77, do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias, sendo o mínimo 15%.De acordo com o que reza o art. 42 da Lei de Responsabilidade Fiscal (restos a pagar), a gestão não teve condições de cumprir com as despesas efetuadas, tendo uma disponibilidade de caixa na ordem de R$ 698.226,49, porém com uma despesa no montante de R$ 1.751.397,86, situação esta que gera o desajuste fiscal do Município, podendo comprometer no mérito das contas no último ano do mandato.A despesa total com pessoal teve superado o limite em 54%, infringindo desta forma o art. 20 da Lei Complementar 101/00, vez que o gasto alcançou o importe de R$ 14.494.266,77, alcançando o percentual de 63,42% da Receita Corrente Líquida de R$ 22.855.032,71.

DA PREFEITURA : Sobre o não comprimento dos índices 25% (Educação) e 15% (Saúde): O TCM – Tribunal de Contas dos Municípios, não considerou as despesas pagas através de OSCIP (CECOSAP), com saúde e Educação, todavia considerou as mesmas para o índice de pessoal. A dúvida, em nosso entendimento, que Relator do TCM considerou as despesas para um índice ( pessoal ) e não para outro ( Saúde e Educação ). Tendo em vista que a consideração para um índice levaria inevitavelmente a considerar sobremaneira o índice seguinte, caso que não foi considerado e será apresentado na defesa.


3) SOBRE A OSCIP E SOBRE A EMISSÃO DE CHEQUE SEM FUNDO

DO RELATOR: O acompanhamento técnico registrou o cometimento de diversas impropriedades, entre elas: ausência de suporte documental do processo de dispensa licitatória para contratação de uma OSCIP no montante de R$ 4.111.116,00; emissão de cheques sem fundos; pagamentos de despesas com multas e juros; pagamentos irregulares de despesas; saídas irregulares de numerários da conta específica do FUNDEB no total de R$ 8.864,79.

DA PREFEITURA : No item Cheques sem fundos: Primeiro devemos informar que a colocação verbal de cheques sem fundos não procede. A correta seria: CHEQUE sem fundo, já que o TCM erroneamente transferiu este fato de responsabilidade do Banco do Brasil para a Prefeitura. Esclarecemos que em Janeiro de 2010 a Prefeitura Municipal de Andorinha teve um cheque clonado e sacado, deixando a conta corrente negativa, e por este motivo ocasionou a devolução indevida de um cheque no valor de R$ 1.080,00 ( Hum mil e oitenta reais). O lamentável engano foi identificado pelo Banco do Brasil que enviou uma declaração eximindo a Prefeitura de qualquer responsabilidade. A cópia da declaração da instituição foi apresentada e será incluída no pedido de reconsideração do parecer prévio.

Sobre a não apresentação de processo de dispensa para contratação de OSCIP: Verificamos que no envio mensal da documentação para o TCM, constatamos conforme documento em nossos arquivos cópia do processo de dispensa devidamente carimbado e data pela IRCE de Senhor do Bonfim; Temos consciência de que toda a parte documental esta devidamente constante no processo. Salientamos que as contas do exercício 2009, já com a OSCIP, foram julgadas e aprovadas. Contas que contaram com o voto favorável do nobre relator conselheiro.

ASCOM - ANDORINHA

2 ª CAVALGADA DE CARRAPICHEL