domingo, 5 de fevereiro de 2012

GREVE PM/BA: NOVAS INFORMAÇÕES

BOLETIM 05.02.12

Mais de 2.500 militares do Exército patrulham as ruas de Salvador
e de outras cidades da Bahia


Até o início da noite deste domingo (5), 2.578 soldados das Forças Armadas e da Força Nacional já estavam patrulhando as cidades de Salvador, Feira de Santana, Barreiras e Paulo Afonso, na Bahia, segundo informou o tenente-coronel Cunha, porta-voz da VI Região Militar. Segundo ele, há previsão de chegada de mais 250 militares na noite deste domingo (5).
“O objetivo é estar presente na maior possibilidade de áreas da cidade, a fim de trazer à população a sensação de segurança e tranqüilidade”, afirmou o porta-voz. Outros contingentes militares podem desembarcar em Salvador nos próximos dias, conforme o planejamento e as necessidades das operações.
Entre 12h e 15h deste domingo (5), mais 150 militares desembarcaram na Base Aérea de Salvador. Provenientes do Rio de Janeiro, 135 paraquedistas do Batalhão de Infantaria e 15 das Forças Especiais, de Brasília. Junto com eles, vieram quatro veículos de combate ‘Urutu’, que também já estão circulando em Salvador.

Governador se reúne com cúpula da SSP

O governador Jaques Wagner, o secretário de Segurança Pública, a cúpula da Polícia Militar, secretários de Estado e chefes de outros Poderes se reuniram, na tarde deste domingo, para avaliar a situação.

Tropa de Elite da PF chega à Bahia

Quarenta integrantes do Comando de Operações Táticas, a “tropa de elite”, da Polícia Federal (PF) também desembarcaram neste domingo (5), por volta do meio dia, para executar os mandados de prisão expedidos contra integrantes do movimento grevista. Os policiais especializados vieram de Brasília, em um avião da
PF, que ficará à disposição para remoção dos detidos aos presídios federais. Outros 15 homens do Grupo de Pronta Intervenção da PF na Bahia darão apoio às operações.

Assembleia tem que ser desocupada até a meia noite deste domingo(5)

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Marcelo Nilo, pediu ao general G. Dias, comandante das Forças de Segurança na Bahia, que a Assembleia seja desocupada até a meia-noite deste domingo (5). O prédio foi ocupado por policiais militares grevistas desde a última terça-feira (31).
O deputado disse que "os trabalhos legislativos precisam voltar à normalidade e que a Assembleia não pode ser usada como abrigo para foragidos da Justiça." Nilo ressaltou que o pedido partiu dele, e não do governador.

Primeiro mandado de prisão foi executado

O primeiro dos 12 mandados de prisão contra lideranças da Aspra foi cumprido na madrugada deste domingo (5), quando o comandante da Companhia de Polícia de Proteção Ambiental (COPPA), major Nilton Machado, prendeu Alvin Silva e o encaminhou para a Polícia do Exército. Alvin é acusado de formação de quadrilha e roubo de patrimônio público (viaturas). Além disso, o policial vai passar por um processo administrativo na própria corporação.

Boletins informativos

A Secom disponibiliza, diariamente, boletins informativos sobre o andamento das negociações e providências adotadas pelo governo para encerrar o movimento dos policiais militares baianos que iniciaram a paralisação de suas atividades desde a última quarta-feira(01). As informações também podem ser acessadas em nosso portal http://www.comunicacao.ba.gov.br e na página de áudio com informativos em MP3 http://www.comunicacao.ba.gov.br/radio

Texto: Alberto Freitas Secom-Bahia
05.02.12

Saudações,

Edmundo Filho
Coord Rádio Secom

DIRETOR DE SONORIZAÇÃO RESPONDE A CRÍTICA DE ROGÉRIO‏

Caro Netto,

E de uma falta de compostura tão grande do Sr. Rogério quando "SURGERE" que o Município seja omisso por conta de uma eleição que se avizinha. Não posso aceitar maliciosa colocação, até porque, ele me conhece e sabe do meu procedimento. O Município vai cumprir, e já estar cumprindo a lei 9006/2003. Sr. Rogério procure a prefeitura e leve um caderno para o Sr. anotar o que a lei diz, para que não saia por ai dizendo besteira, e fazendo julgamento sem base legal.
O Município não pode permitir, e nem deve aceitar, que pessoas com carro de som irregular, rodem pela cidade em detrimento aos regulares.
E de conhecimento do Sr. Rogério que não e nada inventado, nem pelo Prefeito, e nem tão pouco, pelo Diretor de sonorização Senhor, Edson Oliveira.

Abraço

Edson Oliveira
DIRETOR DE SONORISAÇÃO DA PREFEITURA DE SENHOR DO BONFIM-BA


MATÉRIA RELACIONADA:

ESPAÇO DO LEITOR: COMO FAREI COM ESSA PROIBIÇÃO?

Tendo em vista as novas regras que o novo Gerente de Sonorização da Prefeitura o Sr. Edison está criando isso está prejudicando o meu trabalho de Porta de Loja, pois o Mesmo me disse que o Proprietário do Estabelecimento além de Pedir Autorização o que é correto terá de pagar uma taxa a Prefeitura.
Outro detalhe a Caixa de som terá que ficar dentro da Loja o que não é permitido pelo os clientes, pois eles não vão poder se comunicar com os vendedores.
Outro detalhe, segundo o Senhor Edison não é Permitido mais instalações de Carros de Som, pois segundo ele já ultrapassa o Limite.
Miais como vou ficar se estou estalando o meu Carro de Som, pois vivo de Propaganda e se isso for uma iniciativa do Sr. Prefeito justo no ano eleitoral confesso que mais uma Besteira ele está Fazendo.
Em nome dos meus Colegas peço a Você Neto o Apoio nesse sentido.
Ficarei Certo da Sua Atenção.

Atenciosamente :
Rogério Alves
Comunicador.

PM DE SENHOR DO BONFIM PERMANECEM AQUARTELADOS DEFRONTE SEDE DO 6º BPM


Depois da decisão unânime dos policiais lotados no 6º BPM, com sede em Senhor do Bonfim, desde a manhã do sábado dia 04, quando estiveram reunidos na sede do SINDI FERRO, onde logo em seguida seguiram para o quartel, de lá foi realizada uma passeata pelas ruas da cidade, e retornaram para frente do batalhão.
Na noite do mesmo sábado uma frota de soldados seguiriam para a cidade de Juazeiro onde dariam suporte no circuito do carnaval, porém com a decisão de aderir ao movimento grevista, foi decidido que ninguém iria seguir viagem, diante disso o comando de Juazeiro acionou outras companhias que supriram a ausência dos militares de Bonfim.
Quase todos lotados nesse batalhão estiveram presentes, prepostos de todas as companhias, desde as mais próximas até as mais longínquas, se fizeram presentes, dando todo o apoio.
Regados de cafezinho, televisão, eles passaram a noite toda aquartelados defronte ao 6º Batalhão.
Perguntamos a um policial, o que ela achava da decisão do governador Wagner em falar que só negociaria com a categoria quando retornasse às atividades, ele informou que “o governador está pensando que somos crianças”. Outro disse ainda que se a categoria retornar, o governador irá fazer como fez com os professores de toda Bahia, que ano passado fizeram greve, mas as negociações só foram feitas com os das universidades.

Maravilha Notícias

Em Itiúba na Bahia, Câmara Municpal desprestigia filho ilustre e atira no próprio pé

Parece brincadeira, mas não é: em Itiúba a terra do 1º suplente de vereador Aroldo Pinto de Azerêdo, o símbolo da luta da PEC dos vereadores, a Câmara Municipal fez uma manobra esquisita e rejeitou as 13 vagas, alterando a LOM para 11 vagas. Seria bom mesmo menos políticos para que os contribuintes deixasse de pagar salários a mais. Porém, avaliando de perto, chega-se a uma equação, em se tratando de cidades pequenas, que não acarreta em aumento de despesas, aumentando sim, a representatividade nas Câmaras.
Seria intencional a manobra dos vereadores da pequena cidade de Itiúba para desmerecer o famoso Aroldo Pinto que foi lançado pré-candidato a prefeito daquele município pelo PSB? Seria porque os vereadores itiubenses são puros? Talvez não seja nenhuma das alternativas elencadas, mesmo porque boatos dão conta de que uma CPI que transita na Câmara Municipal de Itiúba e está prestes a dar em Pizza.
Testemunhamos o empenho do “articulado Herói de Itiúba” aqui em Brasília e percebemos que existe um desconforto por parte de lideranças locais pelo fato de Aroldo ser carismático, corajoso e guerreiro o que certamente culminará, cedo ou tarde, numa vitória muito comemorada pela população de Itiúba, provocando muito ciúme nas lideranças da localidade. E, nessa guerra de egos feridos, a Câmara deu um tiro no próprio pé.

Fábio Gois / Agências