sábado, 25 de fevereiro de 2012

CONSELHO DE SEGURANÇA REIVINDICA CURSO DE MERGULHO PARA BOMBEIROS DE BONFIM


Os diretores do Conselho Comunitário Social e de Segurança Pública da Cidade de Senhor do Bonfim José Alcides e Cosme José estiveram no dia 31 de janeiro em audiência com o Cel PM Alfredo Braga de Castro Comandante Geral da Polícia Militar da Bahia, onde reivindicaram do mesmo curso de mergulho para os membros do Corpo de Bombeiro de Senhor do Bonfim e a sua independência, também falaram da reforma do 6º BPM ou a transferência para uma área do DERBA.

No Mesmo dia também estiveram reunido na Secretaria de segurança Pública do estado da Bahia com o Subsecretario Dr. Ary Pereira de Oliveira onde trataram do grave problema social da falta de médicos legista, e a transferência da delegacia para o Centro da Cidade.

Serão empossados novos secretários e novo coordenador de trânsito de Senhor do Bonfim


Crédito da foto: Maravilha Notícias

Na próxima quarta-feira, dia 29 de fevereiro, às nove horas da manhã, no saguão da Prefeitura Municipal de Senhor do Bonfim serão empossados:


Claudio Nunes - Secretário de Administração (remanejado da Pasta de Indústria e Comércio)

Raimunda Almeida - Secretária de Integração (vice presidente do PP)

Coronel Augusto Salgado - Coordenador de Trânsito do município.

A Secretaria de Indústria e Comércio se encontra vaga, e será ocupada oportunamente após entendimento com a Associação Comercial, CDL e lideranças locais.

Para o prefeito Paulo Machado as autoridades a serem empossadas possuem o perfil por ele desejado para fortalecer o processo de gestão de Senhor do Bonfim.

A campanha de conscientização contra a violência doméstica teve início nesta sexta-feira


Abrindo a programação das comemorações que antecedem o Dia Internacional das Mulheres representantes de diversos seguimentos sociais estiveram reunidas nesta sexta-feira (24), em um ato simbólico, na Praça Dr. Antonio Gonçalves, em Senhor do Bonfim para o lançamento do projeto que traz um banner educativo confeccionado pelo Centro de Referência da Mulher – Mãe Sulinha (CRM-SEMAS). O banner traz uma mensagem e ao mesmo tempo um pedido a toda população: um basta ao fim da violência contra a mulher.

A ideia é levar o banner a outros pontos da cidade, para locais nos quais a mensagem fique visível a todos. O ato foi bastante elogiado pelas bonfinenses, que receberam cartinhas e panfletos de orientação sobre a Lei Maria da Penha, uma das maiores conquistas das mulheres brasileiras, criada no intuito de protegê-las de toda violência doméstica e familiar: física, moral, psicológica, patrimonial e sexual.

De acordo com a coordenadora do Centro de Referência da Mulher, Maria José Canário esta é a melhor forma de chamar a atenção da população. “São movimentos como este que eleva a auto- estima e valoriza a mulher. Estamos aqui para mostrar que o centro de referência acolhe e apoia jurídica e psicologicamente as vítimas de atos violentos. Aproveito o momento para fazer o chamamento a todas as mulheres para o seu grande dia, 8 de Março.

No dia 8 o CRM-SEMAS promoverá na Praça Juracy Magalhães, em frente à prefeitura, um dia especial com apresentações musicais, dicas de saúde, rodas de discussão, tratamentos de beleza, palestras sobres Direitos das Mulheres, artes e sorteios de brindes. Até lá mulheres engajadas na campanha levarão o banner para as seguintes localidades:

Programação

Praça do Bosque – 27/02, às 16h30
Alto da Maravilha – 29/02, às 16h30
Bonfim III – 02/03, às 17h30
Missão do Sahy – 05/03, às 16h30
Igara – 07/03, às 15h
Praça Juracy Magalhães (em frente à Prefeitura) – 08/03, 9h.

Participaram do ato – O Prefeito Paulo Machado, a Secretária de Assistência Social, Camila Libório; Magali Rafael Alves (Assistência social); Vinícius Freitas (advogado do CRM); Raimunda Almeida (representando a Secretária de Integração social); Marcelo Alves(Diretor da Assistência Social); Iana Souza (Gabinete do Prefeito), Monalisa Cardoso (advogada); Silvia Costa (Educadora Social); Sandra Pinheiro (CREAS); Naiara Conceição (CREAS); Nadiane Vieira (CRM); Lucineide Alcântara(Assistente Social) Marcela Calvacante(Psicóloga) e demais membros da comunidade.

ASCOM BONFIM
FOTO 5 MIL

ADVOGADO JOSEMAR SANTANA ESCLARECE SOBRE ATAQUES DO VEREADOR JOSÉ VALMIR, PRESIDENTE DE COMISSÕES PROCESSANTES DE ITIÚBA


Crédito da foto: Maravilha Notícias

O vereador José Valmir de Jesus Peixinho, sob o pretexto de se defender de supostas acusações que lhe foram feitas por mim, Josemar Santana, Assessor Jurídico da Câmara de Itiúba, distribuiu na mídia regional (BLOGs e emissoras de Rádio), o que chamou de ESCLARECIMENTOS, omitindo, entretanto, por conveniência óbvia, fatos e atos relevantes de sua atuação como Presidente de duas Comissões Processantes, que apuram três denúncias apresentadas por eleitores, contra a prefeita de itiúba.

Para reparar as omissões e, sobretudo, resgatar a verdade dos fatos, decidi fazer os ESCLARECIMENTOS que seguem, os quais não foram devidamente ESCLARECIDOS pelas conturbadas explicações do vereador.

Aí vão eles:

1 - O vereador José Valmir fez questão de dizer que pediu a minha exoneração ou afastamento dos trabalhos da Comissão, porque o teria acusado de forma infundada, de ter cometido suposta fraude, ao subscrever texto que atribuiu ao jurista José Nilo de Castro e que não foi encontrado na obra citada.

Primeiro, há de se registrar o despreparo do vereador José Valmir para conduzir os trabalhos de COMISSÕES tão importantes, como são os trabalhos atribuídos a COMISSÕES PROCESSANTES, não só pela instabilidade de suas posições, portando-se de forma sempre vacilante, mas, sobretudo, pela sua subserviência aos interesses da Denunciada, revelada durante os trabalhos, manifestada através de seus defensores, que estão sempre pressionando o vereador para seguir suas orientações.

Segundo, registre-se a sua falta de conhecimento da estrutura funcional da Câmara, ao falar de EXONERAÇÃO DO ASSESSOR JURÍDICO, quando se sabe que somente pode ser EXONERADO quem é NOMEADO e este Assessor é CONTRATADO como prestador de serviços. Logo, não pode EXONERADO.

Terceiro, não houve da minha parte acusação infundada, como disse o vereador, porque ele subscreveu texto que atribuiu ao jurista JOSÉ NILO DE CASTRO, citando a obra (A Defesa de Prefeitos e Vereadores), a edição (6ª), a editora (Del Rey) a cidade da publicação (Belo Horizonte) e o ano da edição (2011), MAS NÃO CITOU A PÁGINA EM QUE ESTARIA ESCRITO O REFERIDO TEXTO. A ausência de citação da página motivou a minha desconfiança, levando-me a consultar a obra citada, NÃO ENCONTRANDO NAS SUAS PÁGINAS, nem mesmo nas orelhas e notas de roda-pé, qualquer referência ao texto atribuído ao renomado jurista. A observação feita por mim se deu no dia 24 de janeiro de 2012, depois de ter adquirido o livro de José Nilo de Castro, porque o exemplar que possuía desde o seu lançamento, foi emprestado e a pessoa a quem emprestei estava viajando, não permitindo que eu pudesse tê-lo de volta.

Registre-se que não veio no primeiro exemplar adquirido em julho do ano passado e muito menos no exemplar adquirido no final de janeiro passado, qualquer COMPLEMENTO, aditivo, ou suplemento. Sequer houve qualquer nota encartada fazendo referência ao texto complementar.

O vereador, por sua vez, QUANDO NÃO CITOU A PÁGINA DA OBRA OU O SEU COMPLEMENTO, permitiu que a dúvida da existência do texto ganhasse contornos de falsidade, o que no direito penal está consubstanciado como “FALSIDADE IDEOLÓGICA”, PUNÍVEL COM RECLUSÃO QUE VARIA DE 1 A 4 ANOS DE PRISÃO. Assim, ao omitir a página onde estava ESCRITO O TEXTO, A RESPONSABILIDADE RECAIU SOBRE O SEU SUBSCRITOR E QUEM SUBSCREVEU O TEXTO FOI O VEREADOR José Valmir, omissão que configura deliberada má-fé, suspeita que se avoluma, quando se percebe que o texto em questão não foi citado na íntegra e sim, garimpado naquilo que servia aos interesses para os quais fora reproduzido.

Ressalte-se que no ADITIVO ao PARECER emitido por mim, denunciando a suposta fraude, fica claro que a omissão do vereador é aceitável, pelo seu desconhecimento do DIREITO, mas não é admissível que a pessoa que escreveu o texto para que ele o subscrevesse, deixasse de citar a página onde poderia ser constatado a existência do referido texto. LOGO, A CULPA PELO ENTENDIMENTO SUSPEITO DE POSSÍVEL FRAUDE FOI DO VEREADOR, OU MELHOR, DE QUEM ESCREVEU O TEXTO PARA QUE ELE ASSINASSE. E, se quem escreveu o texto subscrito pelo vereador é um profissional de advocacia, revela-se, aí, no mínimo, além de deliberada má fé, postura desonesta e antiética. Aliás, má fé e desonestidade que estão reveladas na garimpagem do texto de José Nilo de Castro, quando foram apropriados trechos do texto, extraídos do contexto geral, para dar sustentação ao que interessava à Defesa da Denunciada, porque quis, a todo custo, INCUTIR nos vereadores, a sua vontade de ver submetida à decisão do Plenário da Câmara, o PROSSEGUIMENTO e NÃO O ARQUIVAMENTO DO PROCESSO.

É que o inciso III, do art. 5º do Decreto Lei 201/67, que rege processos de cassação de prefeitos e vereadores, impõe que o ARQUIVAMENTO DEVE SER SUBMETIDO À APROVAÇÃO DO PLENÁRIO DA CÂMARA, pela manifestação de 2/3 (dois terços) dos seus integrantes. Sabendo o vereador José Valmir e os demais defensores da Denunciada, que ela não dispõe desse quórum para aprovar o ARQUIVAMENTO, tentou-se, pois, inverter o COMANDO DO DECRETO LEI, para tentar INCUTIR nos vereadores, que, o que deveria ser submetido à decisão do Plenário seria O PROSSEGUIMENTO DO PROCESSO, pela aprovação de 2/3, quórum este que sabiam, também, que não seria alcançado.

Pior de tudo é que ao garimparem o texto da doutrina do renomado José Nilo de Castro, o vereador ou seus orientadores, colocaram-no em contradição com os seus próprios ensinamentos, porque, da leitura integral do texto que não veio nas edições adquiridas por mim, mas obtido diretamente da editora, no último dia 22, ao levar ao conhecimento da direção da empresa a sua falta, percebe-se claramente a má fé e a desonestidade em utilizar fragmentos do texto geral, para tentar impor, pela credibilidade do autor, a inversão do entendimento que está disposto no Decreto Lei, ainda que essa fosse a sua posição, ( basta ler na íntegra a folha do COMPLEMENTO, para ver que a posição de José Nilo de Castro é igual à posição dos demais doutrinadores, a seguir citados), estaria colocando o festejado José Nilo de Castro em contraposição aos entendimentos dos não menos renomados juristas Tito Costa, Wolgram Junqueira, Edilene Lobo, Altamiro de Araújo Lima e Judite de Andrade Santos, TODOS CITADOS, COM INDICAÇÃO DAS RESPECTIVAS OBRAS E NÚMEROS DE PÁGINAS, por mim, no PARECER, o que, pela maioria esmagadora, confirma que o ARQUIVAMENTO é que deve ser submetido à aprovação do Plenário pelo quórum de 2/3 dos membros da Câmara, sendo, portanto, entendimento doutrinário prevalente sobre a posição isolada atribuída de má fé e desonestamente a José Nilo de Castro.

CONCLUINDO, FICA CLARO QUE QUEM MOTIVOU A DESCONFIANÇA DA INEXISTÊNCIA DO TEXTO CITADO E SUBSCRITO PELO VEREADOR JOSÉ VALMIR FOI ELE PRÓPRIO, QUANDO ASSUMIU SUBSCREVER TEXTO GARIMPADO E SEM CITAÇÃO DE PÁGINA OU DE COMPLEMENTO LANÇADO DEPOIS DA EDIÇÃO DA OBRA, SEM QUALQUER ENCARTE NOS EXEMPLARES ADQUIRIDOS POR MIM.

2 – Quanto aos votos em separado apresentados pelos vereadores José Valmir e Derivaldo Oliveira, opinando pelo ARQUIVAMENTO DA DENÚCIA do PROCESSO nº 02/2011, relativo a suposto pagamento pelo fornecimento de carne caprina para o Programa PETI-Programa de Erradicação do Trabalho Infantil e que o denunciante diz que, na verdade, não houvera fornecimento do produto, merecem os seguintes ESCLARECIMENTOS:

A pedido do Presidente da Câmara emiti PARECER sobre a validade dos tais votos em separado, sustentando que tais pareceres nenhum valor tiveram, porque emitidos extemporaneamente, isto é, fora de prazo, depois de ultrapassados os cinco dias determinados pelo inciso III, do art. 5º, do Decreto Lei 201/67, que impõe à Comissão a emissão de PARECER, pelo PROSSEGUIMENTO ou ARQUIVAMENTO DO PROCESSO: “dentro de cinco dias, a contar da apresentação da Defesa do Denunciado”, tendo os votos em separado sido apresentados, o do vereador Valmir, 24 (vinte e quatro) horas depois e o do vereador Derivaldo, mais de dez dias depois.

Vale registrar, mais ainda, que durante a Reunião de apresentação, leitura e apreciação do PARECER, o Relator (vereador Ranulfo) e o Membro (vereador Derivaldo), além de subscreverem o PARECER PELO PROSSEGUIMENTO DO PROCESSO, ainda confirmaram suas posições em ATA, enquanto o Presidente da Comissão (vereador José Valmir), MANIFESTOU-SE PELA ABSTENÇÃO, isto é, não votou favorável nem contra o PARECER, que aprovado por dois votos a zero, passou a ser o PARECER DA COMISSÃO. Sabe-se que o pedido fora de prazo feito pelo Vereador Derivaldo, se deu por pressão que teria sido feita pelo seu partido, segundo declarações pessoais feitas por ele próprio e noticiados pelos BLOGs da região.

Quanto a decisão do vereador José Valmir, em apresentar posição extemporânea, depois de ter manifestado sua ABSTENÇÃO, circularam fortes rumores de que teria recebido a reprimenda da Denunciada e por essa razão, teria apresentado seu voto em separado, mesmo sabendo que não teria valor nenhum, conforme registrado em ATA.

3 – Apanhado na sua omissão, que não só demonstra má fé, mas, sobretudo, desonestidade, se não do próprio vereador, mas de seus orientadores (sabe-se, obviamente, da sua condição de leigo em matéria de Direito), por não ter indicado a página do texto atribuído ao jurista José Nilo de Castro e, sequer, o “complemento”, que só apareceu cerca de um mês depois da emissão do PARECER e do ADITIVO apresentado por mim, o vereador José Valmir, dizendo manifestar-se em situação de desabafo pela ridícula posição em que se meteu, atacou-me, tentando desmerecer o meu conceito profissional, fato que merece as seguintes considerações:

Disse o vereador que eu sou despreparado para exercer as funções de Assessor Jurídico e que deveria ter pedido a ele esclarecimentos sobre o texto, mas, segundo ele, a minha “vaidade e o afã de cassação”, não me permitiu solicitar esclarecimentos, fazendo citação atribuída a Machado de Assis (será verdadeira, já que também não cita a obra e nem a página???), dizendo que “A vaidade é um princípio de corrupção”. Deve, certamente, essa frase servir de advertência ao próprio vereador José Valmir, bastando, para isso, adaptá-la, passando a ser lida assim: “A omissão pessoal, ou a submissão a interesses escusos são revelações de posição já corrompida”.

Aliás, as demonstrações de interesse em proteger a Denunciada já são suficientes, para, agindo com dignidade (se é que a possui), levar o vereador José Valmir a pedir afastamento da Comissão, porque a Comissão representa a Câmara e como tal, devem os seus membros se portar com ISENÇÃO e não declaradamente defensores da Denunciada, porque estão na condição de magistrados e não de defensores de denunciantes e denunciados.

Quanto ao meu conceito profissional, não é o vereador José Valmir que tem condições de avaliar, porque, sequer, tem consciência da importância que tem um vereador. Quem pode avaliar o meu conceito profissional é a maioria dos vereadores que estão, hoje, na Câmara e outros que passaram por ela, desde 2003, quando fui convocado para acompanhar processos de cassação de um presidente da Câmara e de um Prefeito, estando, até os dias atuais, como Assessor Jurídico do Poder Legislativo Municipal de Itiúba.

Por outro lado, é o meu bom conceito profissional, que me tem garantido contratos de assessoria e consultoria, simultaneamente, a outras cinco Câmaras Municipais e algumas Prefeituras, o que me credencia a ter escritório em Senhor do Bonfim e Salvador, valendo registrar, que nos três últimos anos, quando foi incluída a categoria ADVOGADO, no PRÊMIO MÉRITO LOJISTA, promovido pela Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) e a Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Senhor do Bonfim (ACIASB), as pesquisas realizadas por essas sérias entidades, me destacaram no primeiro ano (2009), em 2º lugar, no segundo ano (2010), em 1º lugar e no terceiro ano (2011), novamente em 1º lugar.

Como se vê, não é a notaria fragilidade de conhecimento e capacidade de avaliação do vereador José Valmir, que, sequer, está comprometido com o importante papel de vereador, que tem a mínima condição de avaliar o meu conceito profissional.

4 – Por fim, nos ESCLARECIMENTOS QUE NÃO ESCLARECEM A VERDADE DO QUE ACONTECEU, o vereador José Valmir declara a sua intenção de pedir ao Presidente da Câmara a minha EXONERAÇÃO, ou meu afastamento da Comissão.

Meu AFASTAMENTO DAS COMISSÕES (são duas processantes e uma de Inquérito) já foi manifestado desde o inicio dos trabalhos, porque tenho outros compromissos com Câmaras e Prefeituras da região e a intensidade dos trabalhos exigidos por essas Comissões me impedem de dar a assistência comprometida nos contratos firmados com essas instituições, ficando nos meses de dezembro e janeiro passados, acompanhando os trabalhos dessas Comissões, atendendo pedido do Presidente da Câmara, tendo, antes, acertado o meu AFASTAMENTO, para meados deste mês de fevereiro, o que foi concretizado desde o dia 15, por meio de Requerimento endereçado ao Presidente da Câmara, muito antes do vereador José Valmir ter manifestado o seu desejo, que não é outro, senão o de me tirar do seu caminho, percorrido com o interesse declarado de proteger a DENUNCIADA E NÃO DE CUMPRIR O SEU PAPEL DE VEREADOR, QUE, ALIÁS, TEM DEMONSTRADO QUE NÃO CONHECE.

5 – Feitos esses esclarecimentos, para que não pairem dúvidas sobre a verdadeira versão dos fatos, faço juntada dos documentos abaixo relacionados e aqui citados, ao tempo em que DOU POR ENCERRADO QUALQUER REFERÊNCIA PÚBLICA AO CASO, por entender que os documentos que apresento são mais do que suficientes para provar a veracidade desses ESCLARECIMENTOS, optando, se necessário, pela via judicial, para voltar a tratar o assunto.
Josemar Santana

Advogado
Contatos: 1 - e-mail – santanaadvocacia2009@hotmail.com

2. Celulares: 74-9137-3795 / 9996-7941

3. Escritório: 74-3542-1273

DOCUMENTOS JUNTADOS:

REQUERIMENTO DO VEREADOR JOSÉ VALMIR, em 1 (uma) lauda, pedindo ao Presidente da Câmara, a designação de Sessão Extraordinária “para que o Plenário delibere sobre o pedido de arquivamento” do Processo.
DESPACHO do Vereador José Valmir, em 5 (cinco) laudas, anexado e encaminhado ao Presidente da Câmara, junto ao Requerimento de pedido de designação de Sessão Extraordinária, onde há o texto que causou a polêmica e a suspeição de cometimento de fraude, por ausência de citação de página e do “complemento”. (Esse DESPACHO deveria ter sido encaminhado à Comissão e o vereador encaminhou ao Presidente da Câmara).
PARECER emitido a pedido do Presidente da Câmara, em 23 (vinte e três laudas).
ADITIVO AO PARECER, em 08 (oito laudas), decorrente da descoberta de texto citado e não encontrado na obra do jurista José Nilo de Castro.
PEDIDO DE AFASTAMENTO das Comissões, feito por mim., em 3 (três) laudas,
CORRESPONDÊNCIA, em 2 (duas) laudas, feita por mim com a direção da Editora do livro do jurista José Nilo de Castro, via e-mail.
PÁGINA 256, DO LIVRO DE JOSÉ NILO DE CASTRO, em 1 (uma) lauda, de onde foram garimpados trechos do interesse do vereador José Valmir, na tentativa de inverter o comando do Decreto Lei 201/67.
COMPLEMENTO DA PÁGINA 256, em 2 (duas) laudas, que me foi remetido pela direção da Editora, depois do questionamento que fiz, dando conta do seu desconhecimento, porque não houve encarte nos dois exemplares que adquiri.

PARTICIPE DA PROMOÇÃO COMEMORANDO OS 2 MILHÕES DE VISITAS


Participe da promoção em comemoração aos 2 MILHÕES de visitas no blog MARAVILHA NOTÍCIAS.
Para participar é só enviar uma mensagem para o e-mail: maravilhanoticias@hotmail.com, com uma mensagem direcionada ao blog, deixando seu endereço para entrega do prêmio.
A mensagem mais bonita ganhará uma camiseta do blog.
Após a diretoria analisar as mensagens o ganhador (a) será divulgado aqui inclusive com a foto vestido a camisa.

Boa sorte e obrigado pelas visitas.

Netto Maravilha - Diretor

Cartão do SUS será obrigatório para todas as pessoas a partir de março


O cartão do Sistema Único de Saúde (SUS) será obrigatório para todas as pessoas a partir de março. O objetivo da determinação é a criação de um banco de dados que identifique os usuários e gere um histórico de cada paciente, contendo diagnósticos, avaliações, planejamentos e programação das ações de saúde, que podem ser acessadas de qualquer parte do país. Segundo o Ministério da Saúde, essa medida faz parte de uma estratégia para oferecer um atendimento ao cidadão e acompanhar a qualidade do serviço prestado. O número do cartão deverá ser preenchido no registro de procedimentos ambulatoriais e hospitalares, mesmo daquelas pessoas que possuem plano de saúde ou são pacientes particulares.

Para fazer o cartão SUS é necessário ter em mãos a carteira de identidade ou a certidão de nascimento ou ainda a de casamento e comprovante de endereço. Menores de idade precisam apresentar a certidão de nascimento, comprovante de endereço e o documento de identidade da mãe.

Em Bonfim as pessoas que ainda não possuem deve se dirigir a Secretaria de Saúde do Município, que já recebe na hora.

G1

If Baiano divulga lista de segunda chamada

O IF Baiano divulga a lista de segunda chamada do processo seletivo para ingresso de estudantes. As matrículas devem ser feitas nos dias 27 e 28 de
fevereiro, das 8h as 11h e das 14h as 17h, no Instituto.

As listas podem ser acessadas no site:
http://www.ifbaiano.edu.br/unidades/bonfim/2012/02/24/segunda-chamada-do-processo-seletivo-para-ingresso-de-estudantes/

Do site Rádio Caraíba

Horário de Verão: Bahia registra redução de 4,5% no gasto de energia elétrica


O horário de verão, que vigora desde 16 de outubro de 2011, termina neste domingo (26). Após cinco anos sem mudar os ponteiros, neste ano, a Bahia voltou a aderir à medida, que é uma opção de cada estado. A inclusão era reivindicada por empresários baianos. Eles queriam sincronia com o expediente bancário, horário de funcionamento de escritórios e sede de empresas do Sul e do Sudeste. Neste sábado (25), o dia terá uma hora a mais também para moradores de estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste do país, além de Distrito Federal, que terão que atrasar os relógios em uma hora à meia-noite. O Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) previa uma economia para o Brasil, no período, que podia variar entre R$ 75 milhões e R$ 100 milhões. Com os dias mais longos, o objetivo é reduzir o consumo de energia e aproveitar mais a luz do sol durante o verão.

BN

QUALIFIQUE-SE

ONZE PARTIDOS SE REUNEM PARA FORMAÇÃO DE FRENTE PARTIDÁRIA EM SENHOR DO BONFIM

O Prefeito Paulo Machado reuniu nesta quarta-feira, na Câmara de Vereadores de Senhor do Bonfim cinquenta correligionários, oriundos de onze partidos (PHS, PMN, PP, PSL, PRP, PSB, PV, PMDB, PTC, PPS, PV). Estiveram presentes à reunião os vereadores Tavinho (PMN), Carlos de Tijuaçu e Lúcia Cerqueira (PHS), Biro-Biro (PV), Helson de Carvalho (PMDB) e Bel (PSB), bem como presidentes de partidos e convidados.

Após mostrar a necessidade de reunião de todos os partidos em assembléia, formando-se uma frente, Paulo Machado (Presidente do PP) incentivou os partidos presentes a se reunirem periodicamente, fortalecendo-se e levantando-se ideias e propostas à elaboração de um projeto que respeite a diversidade do município de Senhor do Bonfim.

O prefeito Paulo Machado apresentou e analisou pesquisa aplicada na última quinzena de dezembro, e sugeriu estratégias a serem consolidadas nas próximas reuniões, criando-se inclusive uma mesa de negociação da qual farão parte dois representantes de cada partido presente. Afirmou ainda o presidente do PP que se encontra a fazer abordagens de outros partidos a exemplo do DEM, do PSDC, do PR, do PDT e do PTN.
"Vamos marchar com determinação, formando uma grande frente que poderá ser chamada de "UNIDOS POR BONFIM". concluiu Paulo Machado.

PREFEITO PAULO MACHADO REUNE FARMÁCIAS E LABORATÓRIOS


Secundado do secretário Marcos Lima (Saude), da Coordenadora da Vigilância Sanitária (Ma. Cleusa Carneiro), e contando-se com a presença dos vereadores Carlos de Tijuaçu (PHS), Biro-Biro (PV), Bel (PSB) e Helson de Carvalho (PMDB), o prefeito Paulo Machado reuniu na Câmara de Vereadores proprietários de Farmácias e de Laboratórios tendo-se como pontos de pauta a implementação da Farmácia 24 horas e a abertura de laboratórios aos domingos e feriados.

Insistindo na necessidade de regulamentar e cumprir a lei, o Prefeito Paulo Machado levantou a seguinte proposta que foi acordada com os presentes:

- regulamentação da lei, definindo-se o prazo de um mês para que as farmácias e drogarias se adequem à necessidade de atender à noite, estabelecimento do valor da multa e sanções aos que não obedecerem;

- confecção de uma escala em que as 35 farmácias registradas no município se revezem, oferecendo cada uma um plantão noturno;

- negociação de apoio à segurança junto ao comando do Batalhão de Polícia.

O Lacen (Laboratório Central) se responsabilizará pelo plantão de exames junto ao Hospital Regional.

ESPAÇO DO LEITOR: QUEREMOS INTERDIÇÃO DA TV JOSÉ JORGE


Ao Exmo Sr. Promotor

Nós moradores da Rua José Jorge e travessa, viemos através desde solicitar de V. Excelência providências necessárias com referência à sinalização do trânsito, devido a danos causados por carros de grande porte (caminhões baú, carretas, tratores, caminhões de carga), pois chegam a maioria das vezes a enganchar na entrada da rua e até mesmo ao atravessá-la. A rua mede apenas 3,45m de largura e as calçadas laterais, medem entre 75 cm a 85 cm de largura.



E é devido a isto que já houve muitos danos para os moradores dentre os quais um acidente causado por um caminhão baú, no qual arrastou parte da parede do quarto onde o casal dormia, arrancando toda a fiação elétrica que sai do poste em direção a casa, colocando em risco a vida desses moradores, além de arrastar as telhas por inúmeras vezes das casas das extremidades da travessa. Há também batidas dos veículos nos ferros de proteção das calçadas e acidentes com pedestres, pois são muitos os que passam por ali devido ao acesso a feira a partir da quinta- feira é onde começa o fluxo incansável dos carros e caminhões. Sugerimos uma barra de ferro suspenso atravessando a rua para que impeça os caminhões baú e as carretas de passar, assim fica nivelado ao caminhão e ele não passará, caso tente ele ficará enganchado. Há sinalização nessa rua proibindo passagem de carros grandes e mesmo assim eles não obedecem. A menos de 150m existe a rua da malária na qual tem duas pistas largas onde poderão (os caminhões) substituir a passagem para a feira.
Ciente de que V. Excelência tomará providências cabíveis, aguardamos aflitos, pois já procuramos o órgão responsável várias vezes e nada foi feito por nós em todos esses anos.

Atenciosamente
Moradores