terça-feira, 7 de junho de 2016

BRASIL: PROCURADOR-GERAL DA REPÚBLICA PEDE PRISÃO DE RENAN, SARNEY E JUCÁ


A procuradoria-geral da República pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF), a prisão do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), e dos senadores José Sarney (PMDB-AP), e Romero Jucá (PMDB-RR). Eles são acusados de tentar barrar a Operação Lava Jato, depois da divulgação de áudios gravados pelo ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, em que os parlamentares são flagrados tramando contra a operação da Polícia Federal.

De acordo com o jornal O Globo, os pedidos de prisão já estão com o ministro Teori Zavascki há pelo menos uma semana. O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, também pediu o afastamento de Renan da presidência do Senado, sob argumentos similares àqueles utilizados no pedido de destituição de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) da presidência da Câmara e do mandato de deputado federal.

Segundo a publicação, os indícios são de que a conspiração é mais grave que as provas que levaram à prisão e perda de mandato do ex-senador Delcídio do Amaral, já que o sul-matogrossense tentou manipular a delação de um colaborador (Nestor Cerveró, ex-diretor Internacional da Petrobras), enquanto que Renan, Sarney e Jucá tentaram derrubar a Lava Jato.

Sérgio Machado afirmou em delação premiada que distribuiu R$ 70 milhões em propina para os senadores alvo de Rodrigo Janot neste pedido ao STF, além de outros políticos do PMDB, durante os 12 anos que esteve à frente da Transpetro.

Esta é a primeira vez que um procurador-geral da República pede o afastamento e a prisão de um presidente do Senado. Os ministros decidirão se Renan, que é alvo de 12 inquéritos no STF, ainda têm os requisitos para continuar na presidência do Congresso e na linha sucessória da presidência da República.

Metro1