quinta-feira, 20 de outubro de 2016

ANDORINHA: GOVERNO DE ANDORINHA LEVA SAÚDE À POPULAÇÃO LOCAL

Andorinha vai realizar exames preventivos de câncer de colo de útero e de próstata no próximo sábado (22)


Moradores da zona rural de Andorinha receberão no próximo sábado, 22 de outubro, a partir das 7 horas da manhã, atendimento gratuito por meio dos programas Saúde da Mulher e Saúde do Homem. Os procedimentos realizados serão exames preventivos de colo do útero (Papanicolau) e de PSA (Antígeno Prostático Específico), relativo à próstata.

As ações de saúde serão realizadas pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (SENAR) e Sociedade Brasileira de Urologia (SBU) em parceria com a prefeitura de Andorinha. Todos os exames serão gratuitos e os cadastros estão sendo realizados pelos agentes comunitários de saúde que trabalham na zona rural do município. Documentos necessários, RG, CPF, cartão do SUS e comprovante de residência.

O atendimento é prioritário para população rural do município e vai acontecer na Unidade Básica de Saúde (UBS) que fica localizada na entrada da cidade. Homens com idade entre 45 e 80 anos e mulheres em idade fértil estão aptos para realizar os respectivos exames.

O câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás apenas do câncer de pele não melanoma, no Brasil. Em valores absolutos, é o sexto tipo mais comum no mundo e o mais incidente no sexo masculino, representando cerca de 10% do total deste problema de saúde.
Já o câncer do colo de útero é o terceiro tumor mais frequente na população feminina, atrás apenas do câncer de mama e do colorretal, e a quarta causa de morte de mulheres por esta doença, no País, conforme dados do Instituto Nacional do Câncer.

O projeto é voltado para melhoria e qualidade de vida da população Rural (homem e mulher do campo), gerando oportunidades de educação para saúde e prevenção de doenças de homens e mulheres do meio rural, contribuindo para melhoria da qualidade de vida.


Prefeitura de Andorinha vai entregar colírios para pacientes com glaucoma


A Prefeitura de Andorinha, por meio da equipe da Secretaria Municipal de Saúde, vai realizar a entrega do colírio para o tratamento do Glaucoma na próxima segunda-feira (24). A entrega será feita para pacientes que participaram do mutirão para o rastreamento do Glaucoma que aconteceu em julho deste ano.

A distribuição gratuita de colírios vai acontecer na sede da secretaria de Saúde que fica localizada na Rua Princesa Izabel, centro de Andorinha. No total, 200 pacientes que passaram por avaliação médica durante o mutirão para detecção do Glaucoma estarão recebendo o medicamento.

O glaucoma é uma doença ocular causada pela elevação da pressão intraocular que provoca lesões no nervo ótico comprometendo a visão e que na falta de tratamento adequado, pode levar à cegueira. A doença atinge pessoas acima de 40 anos e pode ser assintomática.


Carreta da Mamografia realizou 840 exames gratuitos em Andorinha


O caminhão itinerante do programa Saúde em Movimento esteve mais uma vez na cidade de Andorinha onde realizou entre os dias 10 e 17 de outubro um mutirão para detectar precocemente o aparecimento do Câncer de Mama. No total, 840 exames foram realizados em mulheres com idade entre 40 e 65 anos.

“O câncer de mama é a maior causa de morte por tumores em mulheres no Brasil. O programa de rastreamento do governo do Estado em parceria com a prefeitura de Andorinha deseja justamente facilitar o acesso das mulheres ao exame de mamografia e, consequentemente, agilizar o diagnóstico e tratamento precoce para a doença", diz Pablo Campos, secretário de Municipal da Saúde.

A unidade móvel de mamografia digital que possibilitou o acesso gratuito das mulheres ao exame para detectar câncer de mama, estava equipada com aparelhos modernos, que viabilizaram atendimentos e resultados de maior qualidade no diagnóstico. As pacientes que apresentarem resultados alterados no exame serão encaminhadas para acompanhamento com especialista.

O que é Câncer de mama?

O câncer de mama é um tumor maligno que se desenvolve na mama como consequência de alterações genéticas em algum conjunto de células da mama, que passam a se dividir descontroladamente. Ocorre o crescimento anormal das células mamárias, tanto do ducto mamário quanto dos glóbulos mamários.

No Brasil, o Ministério da Saúde estima 52.680 casos novos em um ano, com um risco estimado de 52 casos a cada 100 mil mulheres. Segundo dados da Sociedade Brasileira de Mastologia, cerca de uma a cada 12 mulheres terão um tumor nas mamas até os 90 anos de idade

Ascom Andorinha